Mulheres representam 19% da força de trabalho no campo, aponta IBGE

O agronegócio ainda é um setor com presença predominantemente masculina, mas com o passar dos anos esse cenário tem passado por mudanças. Aos poucos, a presença da mulher no campo ganha espaço e elas se mostram cada vez mais capacitadas para atuar no mercado.
Dados divulgados pelo Censo Agropecuário 2017, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revelam que das mais de 15 milhões de pessoas que atuam no campo, 19% são mulheres. Na mesma pesquisa, de cada 10 chefes de fazenda, pelo menos dois cargos têm no comando o público feminino.

“Os números não negam. As mulheres estão cada vez mais presentes no agronegócio exercendo funções estratégicas e são responsáveis pela tomada de decisões que impactam diretamente o setor no Brasil”, afirma a Show Manager do CNMA - Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio, Renata Camargo. O evento pretende reunir mulheres do agro de todo o Brasil e será realizado nos dias 08 e 09 de outubro, no Transamérica Expo Center, em São Paulo (SP).

O Congresso, que está em sua 4ª edição, é um ambiente aberto para debate e troca de informações entre mulheres que atuam diretamente no setor e pretende lançar um olhar mais aprofundado para os desafios das cadeias produtivas do país, promovendo discussões que possam gerar ações concretas.

“Uma das tendências para o futuro do setor agropecuário brasileiro é a maior participação de mulheres na gestão das propriedades rurais. Esse é um movimento sem volta, e que está alinhado com o compromisso do Brasil em atingir os objetivos do Desenvolvimento Sustentável, principalmente o número 5, relativo à Igualdade de Gênero e Empoderamento Econômico de Mulheres. Para assumir essa posição com segurança e obter êxito é fundamental estar preparada. E é exatamente isso que o CNMA oferece: informações técnicas de qualidade e oportunidades de negócios”, destaca a Superintendente de Relações Internacionais da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) – CNA, Lígia Dutra.

“Cada vez mais as mulheres têm conquistado espaços importantes na sociedade. Na John Deere prezamos e incentivamos a igualdade entre os gêneros, já que é por meio da diversidade que surgem as ideias inovadoras. Por isso, acreditamos na importância de apoiar eventos como o Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio, que abrem espaços para a discussão da relevância feminina para o campo”, enfatiza o Presidente/Vice-presidente de Marketing e Vendas - América Latina da John Deere, Paulo Herrmann. A empresa é uma das patrocinadoras do evento.

As inscrições com desconto especial de primeiro lote podem ser feitas pelo site do evento (www.mulheresdoagro.com.br) até o final do mês de abril.

Sobre o 4° CNMA
Com o tema “AGIR – Ação Global: Integração de Redes”, a quarta edição do Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio mergulhará de cabeça nas principais cadeias produtivas do agronegócio para demonstrar como elas se tornaram muito mais instantâneas e dinâmicas com o passar dos anos.

Neste ano, o Congresso contará com uma novidade: a realização simultânea do YAMI – Youth Agribusiness Movement International, evento direcionado à nova geração do agronegócio, para jovens de 18 a 30 anos aproximadamente.

A promoção, organização e realização do CNMA e do YAMI são do Transamerica Expo Center, com apoio institucional da ABAG – Associação Brasileira do Agronegócio e coordenação de conteúdo da Biomarketing, do Prof. José Luiz Tejon Megido.

O movimento conta com patrocínio da Corteva, John Deere, CNA Senar Instituto, Massey Ferguson, Nestlé, Valtra, Bradesco, Cargill, Jacto e New Holland; apoio da 3Corações, Camila Klein, Caterpillar, FLC Serviços, Huck Otranto Camargo, Leiza Lermen, Malai Manso Resort, Mosaic Fertilizantes, Rabobank, RCA, Safras & Cifras, Trow Nutrition e Yara; e startups Aegro, AgriConnected, Agripad, Agro Carreira, Agrosmart, @Tech, Labhoro, Liberali e Mulheres do Agronegócio Brasil. O evento ainda firmou alianças estratégicas com ABCZ Mulher, ABMRA (Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio), Aboissa, Abstartups, BPW, COMIGO, Elas no Agro, Ello, Esalq/USP, Esalq Tec, MundoCoop, NFA (Núcleo Feminino do Agronegócio), OBME (Organização Brasileira das Mulheres Empresárias), SRB (Sociedade Rural Brasileira), SRM (Sociedade Rural de Maringá) e Zebu.org.br.

Data: 25/04/2019
Fonte: CNMA

Últimas notícias