Boi gordo segue firme com ampla demanda para exportação

Os preços do boi gordo voltaram a subir em algumas regiões de produção e comercialização do país na última quinta-feira, 10. “A demanda para exportação segue muito efetiva, respaldando um comportamento agressivo dos frigoríficos na compra de gado”, disse o analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Henrique Iglesias.

Por sua vez, os pecuaristas entenderam que os preços são interessantes e negociam lotes significativos. Já os frigoríficos de menor porte seguem em uma posição complicada, com escalas de abate posicionadas entre dois e três dias úteis.

Em São Paulo, preços a R$ 161,00 a arroba. Em Minas Gerais, o preço ficou em R$ 153,00 a arroba em Uberaba, inalterado. No Mato Grosso do Sul, preços ficaram em R$ 150,00 a arroba em Dourados. Já em Goiás, preço em R$ 151,00 a arroba em Goiânia, contra R$ 150,00 a arroba ontem. No Mato Grosso, preço de R$ 142,00 a arroba em Cuiabá, inalterado.

Atacado
A carne bovina teve preços estáveis. Conforme Iglesias, a tendência de curto prazo remete a alguma alta dos preços, em linha com a excelente reposição entre atacado e varejo. “Além da entrada dos salários durante a primeira quinzena do mês, haverá também o adicional de consumo no Domingo de Páscoa”, apontou Iglesias.

O corte traseiro permaneceu com preço de R$ 12,30 por quilo. O corte seguiu em R$ 8,95 o quilo. Já a ponta de agulha teve preço de R$ 8,40 por quilo.​

Câmbio
O dólar comercial encerrou a sessão em alta de 0,83%, negociado a R$ 3,8550 para a compra e a R$ 3,8570 para a venda. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a máxima de R$ 3,8640 e a mínima de R$ 3,8320.

Data: 12/04/2019
Fonte: Safras & Mercado

Últimas notícias