Leite: instabilidade em 2018; início de 2019 promissor

A retomada da produção de leite no país desde 2017 e a demanda interna patinando, devido à crise econômica, foram fatores de dificuldade para a evolução dos preços (matéria-prima) e derivados em 2018, mesmo durante o período de entressafra.

A intensidade da alta no preço pago ao produtor até maio ficou aquém do previsto em função do consumo ruim. Segundo levantamento da Scot Consultoria, considerando a média nacional, houve alta de 8,6% no preço do leite pago ao produtor nos primeiros cinco meses de 2018 (janeiro a maio).

A análise é apresentada no Guia do Criador 2019, em texto dos zootecnistas Rafael Ribeiro e Juliana Pila. Para o primeiro semestre de 2019, o quadro mais ajustado entre a oferta e a demanda será um fator positivo para as valorizações no mercado brasileiro.

Além disso, a expectativa é de continuidade do crescimento da demanda interna, porém, o consumo ainda deverá ficar em níveis de antes da crise. Outro ponto positivo para as margens da atividade é com relação aos custos com alimentação concentrada nos próximos meses.

Para o produtor de leite, a sugestão é planejamento, principalmente com relação a compra dos itens que compõem os custos de produção da atividade, para fugir dos riscos.



Clique aqui e acesse a matéria completa.

Data: 27/12/2018
Fonte: Guia do Criador

Últimas notícias