CASAS DE CARNE: UM DESTINO NOBRE PARA OS CORTES BOVINOS

No Brasil, a maior parte da carne produzida ainda é commodity sendo direcionada para o mercado comum, como um produto minimamente padronizado e de baixo valor agregado. Frente às dificuldades econômicas do setor e visando aumentar o lucro, alguns agentes da cadeia produtiva da carne bovina estão investindo cada vez mais em inovações. Essas apontam para a oferta de carnes diferenciadas e que buscam consumidores mais exigentes, com novas experiências sensoriais e emocionais ao consumirem o produto.

A estratégia de segmentar os mercados – ou seja, focar um produto para características específicas de um grupo menor de consumidores – possibilita que esses clientes sejam atendidos de forma pessoal, sendo que as estratégias de marketing são mais efetivas nesses casos. Os nichos de mercado são grupos específicos de consumidores, usualmente com maior poder de compra e que buscam produtos com atributos relacionados à alta qualidade. Dentro da cadeia produtiva da carne, os nichos de mercado vêm surgindo como forma de diferenciação de produtos e serviços, e está atingindo desde o pecuarista, com a venda de animais com padronização no sistema produtivo, até pequenos estabelecimentos de varejo com a venda do produto voltada para um público mais seletivo e exigente.

Esse novo negócio de consumo é chamado de mercado premium e está cada vez mais presente nos grandes centros urbanos, onde o principal objetivo é ofertar produtos convenientes, com cortes diferenciados, fracionados e customizados, como aqueles usualmente não encontrados no mercado comum. Veja tudo na "Escolha do Leitor".

Clique aqui e acesse a matéria completa.

Data: 16/11/2018
Fonte: Revista AG

Últimas notícias