PESO DA SAFRA E QUEDAS NOS PREÇOS DO LEITE E DERIVADOS

Depois de sete meses em alta, os preços do leite ao produtor caíram no pagamento de setembro, referente à produção entregue em agosto.

Segundo levantamento da Scot Consultoria, o produtor recebeu, em média, R$ 1,230 por litro, sem o frete, considerando a média nacional ponderada dos dezoito estados pesquisados.

Os maiores valores, com bonificações por qualidade e volume ultrapassaram os R$ 1,60 por litro nas principais regiões produtoras do país.

Com base nos preços médios, a queda foi de 1,3% em relação ao pagamento anterior.

Apesar do recuo, na comparação com o mesmo período do ano passado, o produtor está recebendo 13,2% mais este ano.

O aumento da captação e a demanda patinando na ponta final da cadeia pressionaram os preços em todos os elos da cadeia ao longo de setembro.

Segundo o Índice Scot Consultoria de Captação de Leite, em agosto o volume captado de leite aumentou 3,7%, em relação a julho deste ano. Em setembro, houve alta de 0,8% na captação de leite (média nacional).

Para o pagamento a ser realizado em novembro, com a captação em patamares mais altos em termos de volume, a totalidade das indústrias pesquisadas na região Sul do país aponta para queda.

No Brasil Central e região Sudeste, próximo de 80% dos laticínios estimam queda para o produtor.

Somente na região Nordeste, onde a produção está em queda, a expectativa é de aumento no preço pago ao produtor, com 55% das indústrias falando em alta do leite e 45% estimando manutenção das cotações. Todos os detalhes você encontra na coluna "Sala de Ordenha", edição de novembro da AG.


Data: 01/11/2018
Fonte: Revista AG

Últimas notícias