A Voz do Criador

Aperfeiçoando do SISBOV

É esperado para os próximos dias o aperfeiçoamento das regras do Sistema Brasileiro de Identificação e Certificação de Origem Bovina e Bubalina (Sisbov). A decisão anunciada recentemente pelo governo federal será a de ampliar de 40 para 90 dias o prazo mínimo de permanência dos animais destinados à exportação no sistema. A decisão vai atender às exigências da auditoria da União Européia no sistema de defesa sanitária do Brasil e garantir maior presença do País no mercado internacional de carne bovina. A medida fortalece as vendas de carne bovina para a União Européia, mercado que absorve cerca de 30% das exportações brasileiras de carne in natura e industrializada. A exigência será aplicada sobre os animais cujo destino seja abate para atender às exportações. Quanto aos demais animais, que não sejam destinados à exportação, a adesão ao sistema de rastreabilidade bovina continuará sendo opcional.

A ampliação do prazo de permanência de gado destinado à exportação no Sisbov é regra que tem plena capacidade de ser executada pelos produtores rurais, que estão prontos para atender às exigências que possibilitem ampliar a presença do Brasil no mercado internacional de carne bovina. Os técnicos da União Européia realizaram, entre os dias 30 de agosto e 14 de setembro, uma auditoria no sistema de defesa sanitária do Brasil. Eles estiveram em sete dos principais Estados da produção pecuária brasileira, tendo visitado escritórios de defesa sanitária, frigoríficos, lojas de distribuição de vacinas contra febre aftosa e propriedades rurais, entre outros.

A auditoria da União Européia servirá para demonstrar que os produtores rurais cumprem sua parte com responsabilidade e transparência em relação ao sistema de rastreabilidade. É necessário, no entanto, que haja maior engajamento dos demais elos da cadeia produtiva, como frigoríficos e comércio varejista, para que o sistema traga ganhos de renda para todos os segmentos do setor. É esperar para ver os novos desdobramentos de um tema tão importante para o futuro das exportações pecuárias do Brasil.