Sobrevoando

$Profit

Toninho Carancho

Estava sobrevoando por aí, quando acabei pousando em Fort Collins, Colorado, nas montanhas rochosas norte-americanas. É de lá que agora o Lee Leachman (neto, filho do Jim) comanda a Leachman Cattle of Colorado, em parte sucessora da Leachman Cattle Company, muito conheci- da mundialmente e que também sucedeu parcialmente a também icônica Ankony Farms, empreen- dimentos megaconhecidos e reno- mados, principalmente na criação de Angus, Red Angus e também de cruzamentos entre raças. Isso posto, para nos localizar geograficamente e em importância genética, gostaria de comentar al- gumas coisas que vi por lá e que estão começando a acontecer por aqui também, abaixo da linha do Equador.

São os índices econômicos ga- nhando cada vez mais importân- cia, juntando e simplificando o emaranhado de DEPs e que, mui- tas vezes, podem nos confundir e, em outras, nos induzir ao erro na escolha dos melhores animais para o nosso rebanho. Lee comenta que, se selecio- narmos por algum índice ou DEP específica – digamos peso à des- mama (PD) –, com certeza, em algumas gerações, teremos um aumento do PD. Ótimo. O mesmo acontece se escolhermos outro ín- dice, digamos marmoreio (M), ou peso ao sobreano (PS) ou qual- quer um. Porém outra coisa óbvia também acontece: se selecionar- mos muito forte para alguma ca- racterística, vamos afetar outras, e não necessariamente de forma positiva. Ou seja, se focarmos muito em PD, talvez o nosso M vá para o saco (o que não é uma boa ideia). Se forçarmos muito em PS, com certeza nossos novilhos serão bem pesados, porém as suas irmãs também serão, e você acha que é interessante termos umas vacas tão pesadas (e grandes) pastando e comendo 365 dias por ano em nossa fazenda? Talvez não.

Pois é, não é fácil ser criador de gado de ponta. Arruma dum lado, estraga do outro. Nessa pro- cura pelo eterno melhoramento d...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!