A Voz do Criador

Vamos jogar?

A

V ocê já se deu conta que a pecuária, assim como qualquer outro negócio, pode ser perfeitamente comparada a um jogo de xadrez? Mesmo que nunca tenha jogado uma partida, você consegue, certamente, perceber que o vencedor é o que aplica a melhor estratégia sobre as peças do tabuleiro. Talvez não saiba qual foi o planejamento utilizado no ataque, nem qual a conformação adotada na defesa. Talvez não entenda quando os solitários enxadristas param para observar a movimentação do adversário, nem quando perdem numa jogada em detrimento da outra, mas compreende que é uma batalha de decisões e consequências. Se você imaginar que o tabuleiro é sua propriedade, pode pensar que, do lado oposto, estão os custos de produção, o gado de reposição, as crescentes exigências do mercado consumidor ou tantas outras variáveis que lhe desafiam diariamente. Independentemente da tropa inimiga, é sabido que haverá um vencedor e um perdedor, e que a diferença entre eles estará em quem conseguir dar o xeque-mate primeiro no Rei do outro. Quanto você deseja arriscar? Quanto está disposto a perder para ganhar? Cada peça pode executar movimentos limitados de acordo com sua função. E todas devem ser movimentadas com o intuito de proteger o próprio Rei. O peão só pode ser deslocado para frente, mas pode atacar pela diagonal. Já a Torre pode correr e não tem restrição quanto ao número de casas e à direção que se movimenta. O Cavalo pode andar em “L” e para qualquer lado do tabuleiro enquanto ao Bispo só é permitido movimentar-se na diagonal, mesmo sem limitação no número de casas. O Rei pode andar como quiser, mas só de casa em casa, e a Rainha é a única peça totalmente livre. Quem são as peças mais importantes do seu tabuleiro? Que importância tem cada uma para você? A posição em que elas estão é a melhor? Vamos jogar então? Que tal aprender com o Grupo Valim, um player literalmente de peso no competitivo mercado produtor de carne de alta qualidade destinada ao exigente mercado europeu? Venha conosco e entenda como a intensificação do pasto a partir da integração lavoura-pecuária (ILP) pode sustentar um grande projeto de mudança. Boa leitura!