Sala de Ordenha

MERCADO DO LEITE nos primeiros meses de 2021

Para o pagamento a ser realizado em janeiro de 2021, referente à produção entregue em dezembro de 2020, o viés do mercado é de manutenção a queda nos preços do leite ao produtor, com 58% dos laticínios pesquisados pela Scot Consultoria apontando para manutenção nos preços do leite ao produtor, 27% das indústrias estimando queda das cotações e 15% falando em alta no preço do leite. Além da produção aumentando com mais força nas regiões Centro-Oeste e Sudeste do País, com a melhoria das condições das pastagens, sazonalmente, janeiro é um mês de demanda ruim por produtos lácteos, com as férias e após as festas de final de ano.

Apesar da expectativa de o viés de baixa ganhar força no pagamento a ser realizado em janeiro de 2021 (produção de dezembro de 2020), no Brasil Central e no Centro Sul, alguns laticínios apontam para alta no preço pago ao produtor em função da produção de leite mais ajustada, prejudicada, principalmente, pelo clima adverso (falta de chuvas). Para o pagamento a ser realizado em fevereiro de 2021 (produção entregue em janeiro de 2021), o viés de baixa deverá ganhar força nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e Sul, com a produção em patamares mais altos e o consumo doméstico ainda fraco. Além do período historicamente de menor demanda interna (férias, festas etc.), o fim do auxílio emergencial em dezembro de 2020 deverá impactar negativamente o consumo de leite e derivados no País nos primeiros meses do ano. Para 2021, a queda do câmbio (redução dos custos) e o aumento no volume de chuvas são fatores favoráveis para o aumento da produção, principalmente no primeiro bimestre/ trimestre deste ano. Nesse caso, além do aumento da oferta de matéria-prima (leite cru), passadas as festas de final de ano e com as férias, o começo do ano é um período ruim de consumo de lácteos no mercado interno. Dessa forma, o viés é de baixa no mercado do leite de janeiro até fevereiro/março ...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!