Brasil de A a Z

Bons presságios oriundos da CIÊNCIA
Que venha 2021!

William Koury Filho

Zootecnista, mestre e doutor em Produção Animal, jurado de pista de Angus a Zebu e proprietário da Brasil com Z – Zootecnia Tropical

Caros leitores, início de ano é sempre um período de esperança e de bons presságios, espero encontrá-los bem de saúde e com energia e cabeça para seguirmos firmes em 2021. A pecuária bovina segue com excelente valorização. A atividade realmente precisava desse ajuste para continuar competitiva como opção de proteína saudável. Quem é envolvido com a produção sabe o quanto é custoso para se colher uma safra de bois. De maneira geral, o produtor rural é um otimista, inicia seu trabalho acreditando que tudo dará certo e, no caminho, apresenta resiliência para lidar com os obstáculos que naturalmente acontecem, tais como: uma seca mais prolongada que o usual, ou uma infestação maior de invasoras, ou um ataque de lagartas. Hoje, com a ciência e a aplicação de tecnologias, os “imprevistos” podem ser monitorados de forma a agir mais rápido e minimizar seus efeitos negativos. O clima já apresenta previsões com maior antecipação e assertividade; o diagnóstico rápido através de imagens coletadas por drones permitem uma aplicação cirúrgica de inseticidas ou herbicidas em início de infestação de alguma praga. Quando entramos em genética, foram desenvolvidas raças ou linhagens bovinas, suínas e de aves capazes de produzir mais em ambientes específicos, além de cultivares de capim e de grãos com diferentes qualidades e características mais apropriadas para a produção de acordo com as chuvas, as temperaturas e os manejos – verdadeiros pacotes tecnológicos.

E os exemplos não param por aí, a ciência, realmente, revolucionou nosso agronegócio. Impressionante como um país que chegou a importar cerca de 30% de suas necessidades alimentares na década de 1940, em duas gerações,...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!