Falou

Mudanças À VISTA

Laboratório Bravet estrutura-se para desafios do mercado de saúde animal pós-pandemia, conforme destaca o diretor comercial Virgílio Santos Filho

Revista AG – Como você avalia o mercado de saúde animal atualmente?

Virgílio Santos Filho – O ano de 2020 está sendo desafiador. De modo geral, além das perdas humanas irreparáveis, enfrentamos problemas acentuados com variação cambial, custos de matérias-primas e atrasos logísticos, onerando toda a produção. Os processos tornaram- se mais caros, desafiando a manutenção dos custos produtivos industriais para todos os insumos.

Revista AG – De que forma a presença da empresa no exterior foi impactada pelo câmbio?

Virgílio Santos Filho – Atuamos na América do Sul e na África, exportando nossos produtos acabados. A variação cambial para a indústria não se reflete em resultados positivos, uma vez que a maior parte dos insumos está atrelada ao dólar e também sofre com a variação.

Revista AG – Quais os planos da empresa para 2021?

Virgílio Santos Filho – Durante o período mais crítico de reclusão e quarentena em 2020, disponibilizamos todo o nosso estoque sem reajustes ao mercado, reduzindo os impactos em curso, preservando nossos clientes e produtores. O último trimestre de 2020 será um período de alinhamento com toda nossa cadeia de fornecimento para um 2021 mais pujante e agressivo no que diz respeito à projeção comercial. Com novos desafios impostos pela pandemia, precisamos estar robustos e fortes para enfrentar as oscilações do próximo ano.

Revista AG – Em que a empresa foca os atuais investimentos?

Virgílio Santos Filho – Estamos com três frentes de investimento em curso. Uma é a ampliação fabril para aumentar nossa capacidade de atender ao mercado com segurança e pontualidade. Outra está no desenvolvimento de novas soluções Bravet para complementar o portfólio. E a terceira é aprimorar a comunicação com nosso mercado e nossos clientes através de novas ferramentas de relacionamento. Queremos facilitar a chegada dos nossos conceitos ao produtor, um novo desafio em tempos de pandemia.

Revista AG – Como o portfólio do Bravet?

Virgílio Santos Filho – Preparamos nosso portfólio para oferecer soluções que atendam à maioria dos perfis de produção existentes no Brasil, promovendo a saúde animal frente às dificuldades encontradas tanto na pecuária de corte quanto na de leite. Hoje, trabalhamos fortemente com vitaminas, minerais e aminoácidos essenciais para o desenvolvimento do rebanho. Sabe-se que a nutrição, a genética e o manejo compõem a base da boa produção agropecuária.

Nossa linha de produtos oferece aporte terapêutico para quaisquer necessidades complementares desses elementos, afinal, animais saudáveis e bem nutridos adoecem menos. A cada dia, o produtor vem percebendo que investir em aportes vitamínicos, minerais e aminoácidos pode ser mais barato e rentável para a produção.

Revista AG – Entre os produtos do laboratório, quais você destaca?

Virgílio Santos Filho – Nosso principal produto é o Mercepton, hepatoprotetor que auxilia em casos de sobrecargas alimentares ou intoxicações, indispensável nos processos de confinamento e para a pecuária leiteira. Temos também a linha Monovin, com as principais vitaminas em formulação única e o Modificador Orgânico. Além disso, temos os minerais como Cobalzan (Cobre, Cobalto e Ferro), Bociodo (Iodo) e Ferro com B12. E contamos com o endectocida Ivertop 3,5%, o Ciclorvet Pour-on (carrapaticida de eleição) e a linha de antibióticos e anti-inflamatórios.