Caprinovinocultura

ORGANIZAÇÃO favorece a produtividade

Trabalho realizado por profissionais do Senar junto a criadores promove melhoria nos índices dos rebanhos

Denise Saueressig [email protected]

A evolução da ovinocultura no Brasil está vinculada ao trabalho conjunto entre os agentes da cadeia. Em diferentes regiões do País, iniciativas que unem a transferência de conhecimento à motivação de produtores estão favorecendo os resultados nas propriedades.

Em Mato Grosso do Sul, os trabalhos da Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/MS) iniciaram em agosto de 2018, com dez produtores associados da Asmaco (Associação Sul- -mato-grossense de Criadores de Ovinos) e com um técnico de campo. Hoje, a equipe conta com nove profissionais, e o atendimento alcança 105 ovinocultores de 28 municípios, representando um rebanho de 7,9 mil animais.

Segundo Juliano Bastos, que é analista técnico do Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS), entre as Foto: João Carlos Castro - Sistema Famasul principais ações junto aos produtores estão recomendações sobre manejo reprodutivo, sanitário e nutricional, incluindo técnicas de conservação e manutenção de forrageiras. As orientações gratuitas vão além do campo e também envolvem a gestão profissional da atividade. “Um dos gargalos que encontramos quando falamos em rebanho é a escassez de lotes padronizados, tanto para os frigoríficos quanto para o fornecimento aos produtores que trabalham com o confinamento de cordeiros. Outros pontos que podem ser aprimorados são referentes à sazonalidade no fornecimento de cordeiros e à divulgação para aumentar o consumo da carne”, sustenta Bastos. O técnico lembra que o estado conta com uma iniciativa inovadora para o fornecimento de lotes mais uniformes. É a Propriedade de Descanso de Ovinos para Abate (PDOA), que concentra, em um mesmo local, animais de vár...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!