Falou

Horizonte PROMISSOR

Com mais de 40 anos de atuação junto ao pecuarista brasileiro, Romancini conclui reestruturação societária e anuncia expansão para o mercado internacional, como detalha a CEO empresa, Lu Romancini

Revista AG - A Romancini existe desde 1977. Quais foram as principais conquistas da empresa até hoje?

Lu Romancini - A Romancini nasceu por acaso. Meu pai, que já era pecuarista, sentia dificuldades no dia a dia do campo, principalmente com relação à contenção e ao manejo do gado. Então, usou a estrutura da fábrica de carrocerias do meu avô e desenvolveu um tronco para uso próprio. Ele mesmo desenhou, fabricou e instalou o produto, algo inimaginável nos dias atuais. Os amigos passaram a encomendá-lo e por aí foi. Desde então, Luiz Carlos trabalha com duas grandes paixões: a pecuária e o desenvolvimento de produtos para a pecuária. E a empresa, que começou de modo familiar, hoje, é referência sul-americana na produção de troncos de contenção, com destaque no mercado nacional e internacional. Então, temos muito orgulho da nossa trajetória.

Revista AG - Recentemente, a Romancini aderiu ao programa Brazilian Cattle, da ABCZ. Qual o principal objetivo e como foi o processo de adesão?

Lu Romancini - Nosso objetivo é a internacionalização da Romancini, abrir espaço no mercado internacional, até mesmo para não ficar refém do mercado nacional. Já exportamos para alguns países da América Latina, da América do Sul, da Europa e da África, mas não focávamos nisso porque não nos sentíamos preparados para tanto. Mas o aumento de demanda estrangeira pelos nossos produtos levou-nos a refazer o planejamento e fortalecer a atuação no mercado externo. Temos um estande fixo dentro do Parque Fernando Costa, na ABCZ, em Uberaba (MG), e, há algum tempo, havíamos sido convidados pela associação a aderir ao programa, mas ainda estávamos em um ...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!