Santo Capim

Calcule a capacidade, o consumo e a eficiência de PASTEJO (Parte III)

Adilson de Paula Almeida Aguiar é zootecnista; professor de Forragicultura e Nutrição Animal no curso de Agronomia, de Forragicultura e Pastagens e Plantas Forrageiras no curso de Zootecnia nas Faculdades Associadas de Uberaba (Fazu); investidor nas atividades de pecuária de corte e de leite; consultor associado da Consupec – Consultoria e Planejamento Pecuário Ltda .

Na terceira parte deste artigo, demonstrarei os cálculos de consumo de Matéria Seca (MS) de forragem, da capacidade de suporte, da taxa de lotação, da eficiência de utilização da forragem disponível, da conversão e da eficiência alimentar, parâmetros usados no planejamento alimentar de rebanhos em sistemas de pastejo.

Para realizar esses cálculos, vou demonstrar dados reais de uma fazenda comercial. A pastagem em questão é irrigada por pivô central e mede 46,5 hectares. Está modulada com piquetes, o ciclo de pastejo planejado é de 32 dias, com dias de ocupação e 28 dias de descanso por piquete. Os animais que estavam pastejando nessa área eram machos inteiros pesando 479 kg. Então, seguem os cálculos:

1) Consumo de Matéria Seca Predito (CMSpd) em percentual do Peso Corporal (% PC) e em quilos de Matéria Seca (kg de MS/ animal/dia) - Na média das últimas análises bromatológicas, o conteúdo de fibra em detergente neutro (FDN) foi 65%. A constante 162 usada no cálculo a seguir vem da expectativa de que o consumo máximo de FDN é da ordem de 1,62% do PC dos animais.

CMSpd (% PC) = 162 ÷ 65 (% FDN forragem analisada) = 2,49%

CMSpd (kg de MS/cabeça/dia) = 2,49% do PC x 479 kg de PC = 11,92 kg ou 11,2 kg

2) Oferta de Forragem (OF) em % do PC e em kg MS/animal/dia - Como este sistema é classificado como pastagem intensificada por meio de correção, adubação e irrigação do solo, a oferta de forragem deve ser o dobro do CMSpd. Como este foi calculado em 2,49% do PC, arredondando para 2,5% do PC, o dobro, portanto, é 5% do PC.

OF em kg MS/animal/dia = 479 kg PC x 5% OF = 23,95 kg MS/animal/dia ou 22.5 kg de MS/UA/dia

3) Capacidade de Suporte (CS) no próximo Ciclo de Pastejo (CP) - Nesta pastagem, a massa de forragem (MF) calculada foi de 4.000 kg de MS/ha (para conhecer detalhes de como calcular as MF pré e pós-pastejo, leia os meus artigos anteriores publicados nesta coluna (Santo Capim) nas edições da Revista AG).

CS em animais = 4.000 kg MS/ha ÷ 32 dias de Ciclo de Pastejo (CP) = 125 kg MS/ha/dia ÷ 23,95 kg MS/ animal/dia = 5,22 animais/ha

CS em UA = 5,22 animais/ha x 479 kg ÷ 450 (1 UA) = 5,5 UA/ha

4) Taxa de Lotação (TL) - Na área em questão, estavam pastejando 220 animais. Então:

TL em animais = 220 animais ÷ 46,5 ha = 4,73 animais/ha

TL em UA = 4,73 animais/ha x 479 kg ÷ 450 = 5,03 UA/ha

Nesse caso, a condição de pressão de pastejo (PP) foi a de pastejo ótimo. Variações entre até 10% a mais e até 10% a menos em relação à CS podem ser classificadas como pressão de pastejo ótima. Veja a seguir:

CS = 5,5 UA/ha ÷ TL = 5,03 UA/ha x 100 = 9,3% Calculando o CMS

Após os 220 animais ocuparem um piquete por dias, a massa de forragem pós-pastejo (MFpósp) pesada foi de 2.240 kg de MS/ha.

CMS total = 4.000kg MS/ha (MFprép) - 2.240 kg MS/ ha (MFpósp) = 1.760 kg MS/ha

CMS individual = 1.760 kg MS/ha x 5,81 ha/piquete (46,5 ha ÷ 8 piquetes) ÷ 4 dias de ocupação (DO) ÷ 220 animais = 11,62 kg MS/animal/dia

CMS pc = 11,62 kg MS/animal/dia ÷ 479 kg de PC x 100 = 2,42%

Eficiência de utilização da forragem disponível (EUFD)

EUFD = 1.760 kg MS/ha ÷ 4.000 kg MS/ha x 100 = 44%

5) Calculando a Conversão Alimentar (CA) e a Eficiência Alimentar (EA) - Na última pesagem, os animais ganharam, em média, 0,65 kg por dia.

CA = 11,62 kg MS/dia ÷ 0,65 kg/dia = 17,87 kg MS/ kg de PC

EA = 0,65 kg/dia ÷ 11,62 kg MS/dia = 0,063 kg/kg de MS x 100 = 5,59%

Espero que você tenha entendido esses cálculos e que este exemplo possa ser útil para você fazer seus cálculos aí na sua realidade