Leite & cia

Megaleite na TV

A Exposição Brasileira do Agronegócio do Leite, a Megaleite, ganhou uma versão na televisão depois do evento físico ter sido cancelado devido à pandemia. O “Megaleite na TV” irá transmitir, entre os dias 17 a 20 de junho, no canal Terra Viva, uma programação com mesas redondas, entrevistas e reportagens sobre a pecuária leiteira e fatos marcantes de todas as edições da feira. Também serão divulgados os resultados dos Sumários de Touros e de Vacas, assim como o Ranking das Exposições e do Ranking de Rebanhos. O evento é realizado pela Associação Brasileira dos Criadores de Girolando.


Programa Mais Leite Saudável

O pedido de habilitação de laticínios e cooperativas de leite no Programa “Mais Leite Saudável” (PMLS), do Ministério da Agricultura (Mapa), já pode ser realizado de  online. A solicitação deverá ser feita pelo Portal de Serviços do Governo Federal (www.gov.br). O programa possibilita a laticínios e cooperativas usarem os créditos presumidos do PIS/Pasep e da Cofins de leite in natura, utilizado como insumo, além de beneficiar produtores com assistência técnica. O objetivo é qualificar o produto e evitar a descontinuidade no seu fornecimento, etimulando a profissionalização e a competitividade da cadeia leiteira nacional.

Passo a passo: acessar o portal www. gov.br. Clicar na categoria “Agricultura e Pecuária”. Acessar o item “Licenciamento e Habilitação” e “Mercado Interno”. Clicar em “Habilitar Laticínios ou Cooperativas de leite no Programa Mais Leite Saudável”, local por onde poderá enviar o projeto, via web, de qualquer local do país.


São Paulo prorroga entrega de certificado

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo prorrogou o prazo para entrega da declaração da vacinação das fêmeas de bovinos e bubalinos, com idade de 3 a 8 meses, relativo ao Programa Estadual de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose (PECEBT). O prazo se encerra no dia 1º de julho de 2020, data limite, também, para entrega do documento aos estabelecimentos de beneficiamento de leite ou produtos lácteos e aos entrepostos de leite.


Novo mercado internacional

A Tailândia abriu mercado aos lácteos brasileiros. A notícia, transmitida pela própria ministra da Agricultura, Tereza Cristina em videoconferência, irá contribuir para melhorar a situação dos produtores de lácteos, um dos segmentos mais afetados pela pandemia. “Com os mercados que abrimos, como China, Tailândia, Egito, Arábia Saudita, esse setor vai poder se equilibrar. Espero que em breve não tenhamos esse sobe e desce do preço. O que precisamos é nos tecnificar”, afirmou a ministra.

Alta no consumo domiciliar de produtos lácteos

Uma pesquisa realizada pela Embrapa Gado de Leite, entre os dias 23 de abril a 3 de maio, constatou que o derivado lácteo que mais está presente nas compras dos brasileiros durante a pandemia é o queijo, seguido da manteiga, do creme de leite, do iogurte, do leite condensado e do leite UHT. Embora alguns derivados estejam sofrendo queda nas vendas por causa do fechamento do comércio e restaurantes, os resultados do estudo sugerem que queijos, manteiga, leite condensado, creme de leite, leite UHT, iogurte e leite em pó apresentaram incrementos de consumo domiciliar durante a pandemia. A pesquisa aponta que marca, preço e qualidade respondem por mais de 80% das decisões de compra.


Exportações de sêmen em alta

As exportações sêmen de bovinos leiteiros quase triplicaram no primeiro trimestre de 2020 com relação ao mesmo período do ano passado. Segundo Relatório Index ASBIA, realizado pela Associação Brasileira de Inseminação Artificial (Asbia) e pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) da Esalq/USP, as vendas para fora do país subiram de 17.862 no primeiro tri de 2019 para 49.960 em 2020. Na comercialização interna, o número ficou em 1.136.296 doses comercializadas ante as 1.092.641 registradas nos três primeiros meses de 2019.