A Voz do Criador

O AGRO NÃO PARA!

O fruto não cai longe do pé. O velho ditado, sem dúvida alguma, cai feito uma luva para esta edição da Revista AG. Há exatos 23 anos, a revista nascia como o encarte “AG Leilões” da Revista A Granja, que, aliás, completou 75 anos em janeiro. De 1997 para cá, já comemoramos aniversários em meio a casos de aftosa, a crises financeiras, a secas, a chuvas, à recessão...Mas nunca como este ano.

Estamos num dos momentos mais críticos da história recente. A pandemia da Covid-19 já mudou – e vai mudar ainda mais – a vida das pessoas. E sob todos os aspectos possíveis e imagináveis, desde economia até as rotinas domésticas e profissionais. Vários países – inclusive o nosso – estão com suas populações confinadas em casa, apreensivas quanto ao futuro.

No entanto, há uma certeza. A única talvez e a mais importante: podemos ficar tranquilos, que não nos faltará alimento. A garantia ecoou da voz da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, quando ela, por mais uma vez, demonstrou a força do agronegócio para o Brasil e para os brasileiros. Nesse momento, até mesmo quem sempre criticou e condenou a atividade agropecuária em larga escala, como veganos e ambientalistas, devem ter respirado aliviados.

Esse é o nosso Agro, que não para. Nunca para. E novamente vai cumprir seu mais importante papel, que é o de abastecer as gôndolas dos supermercados brasileiros com, no mínimo, grãos, carnes, frutas e legumes. E, enquanto boa parte da população está, por ora, em home office, os pecuaristas estão em “galpão office”, como bem definiu Fernando Velloso na seção Do Pasto ao Prato desta edição. Eles continuam no campo, local onde, aliás, muitos dos que criticaram a agricultura e a pecuária gostariam de – neste momento – estar.

É no campo e ao lado do pecuaristas que queremos continuar por muitos anos. Se depender do exemplo que temos em casa com as mais de sete décadas d´A Granja, certamente, conseguiremos.

Avante!