Genética

MELHORAMENTO GENÉTICO DESBRAVA PORTEIRAS

O melhoramento genético do rebanho brasileiro de corte cresce a passos largos. É o que demonstra o relatório Asbia Index 2019. E aborado Associação Brasileira de Inseminação Artificial (Asbia) e o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq), da Universidade de São Paulo (USP). Mais de 11,8 milhões de doses de sêmen foram comercializadas no período ante as 9,6 milhões contabilizadas no ano anterior, denotando um crescimento de 23%.

As raças Angus (preto e vermelho), Brangus (preto e vermelho), Nelore, Nelore Mocho e Nelore CEIP representaram 95% das doses comercializadas. Segundo o presidente da Asbia, Marcio Nery, um dos destaques foram as vendas de sêmen sexado, que cresceram 29% em relação a 2018. “Este é um importante indicativo de que o melhoramento entrou de vez para dentro das porteiras. Também retrata a profissionalização da atividade pecuária e a preocupação do criador em extrair as melhores vacas”, destaca.

Só a Angus atingiu a marca histórica de 5,8 milhões de doses no ano, quase a metade do número total do sêmen comercializado no acumulado de 2019. O resultado que indica um aumento de 17,6% na utilização da genética da raça em relação a 2018. O desempenho foi puxado principalmente pelo cruzamento industrial no Brasil Central. “O que temos é uma extrema confiança do consumidor na qualidade da produção da Carne Angus Certificada. O pecuarista reconhece que usar Angus traz diferencial tanto no manejo quanto na valorização e liquidez na hora da venda”, pontua o presidente da Associação Brasileira de Angus, Nivaldo Dzyekanski.

Mato Grosso lidera o ranking da genética de corte no Brasil. Segundo o relatório, em 2019 , o estado tomou à frente de Minas Gerais, campeão em 2018 e que, agora, ocupa a segunda colocação. Mato Grosso do Sul ficou na terceira posição. Juntos, eles responderam pela compra de mais de 6 milhões de doses, ou seja, praticamente pela metade do total comercializado no período.