Documento Embrapa

Pastagens a serviço da sociedade

Bruno Pedreira1 e Lynn Sollenberger2

As pastagens estão entre os ecossistemas mais extensos do mundo, abrangendo cerca de 40% da superfície sem gelo da Terra. As pastagens para produção pecuária são a maior classe de uso da terra no planeta, ocupando, aproximadamente, 3,5 bilhões de hectares, e são a fonte predominante de forragem para animais em pastejo. Além disso, produzem alimentos para humanos e outros produtos agrícolas que proporcionam inúmeros benefícios à sociedade. Nós somos fundamentalmente dependentes desses benefícios, os quais definimos como serviços ecossistêmicos, embora seu valor nem sempre seja reconhecido.

No entanto, apenas recentemente, começamos a entender as pastagens como fornecedoras de produtos importantes para a sociedade, o que inclui a forragem produzida para alimentar os animais. Além de resultar na produção de alimentos de origem animal destinados ao consumo humano (carne e leite), as pastagens contribuem com o atendimento da demanda global de alimentos e com a geração de outros produtos de origem animal (lã, medicamentos, cosméticos, couro etc.).

Nos últimos anos, um amplo esforço de pesquisa vem sendo feito para auxiliar produtores na otimização da produção de forragem, na ciclagem de nutrientes via palhada e excrementos dos animais, na fixação de nitrogênio, no melhoramento do habitat para garantir a biodiversidade e no manejo de pastagens, o que culmina no aumento da produção pecuária. Pastagens bem manejadas podem contribuir para recarregar as bacias hidrográficas, filtrando a água à medida em que ela se move pelo solo, garantindo sua conservação e evitando sua degradação. Isso é o resultado da manutenção da cobertura vegetal e da diversidade de espécies nas gramíneas que ajudam a minimizar a erosão do solo, a lixiviação de nutrientes para as águas subterrâneas ou o escoamento para as águas superficiais. Além disso, aumentam a matéria orgânica do solo e retêm mais água e nutrientes.

Os ecossistemas de pastagens também são capazes de oferecer benefícios não materiais para as pessoas, como recreação ao ar livre, observação da vida selvagem, fotografia, manutenção de estilos de vida tradicionais, realização espiritual e projetos de pesquisa e educação. Portanto, as pessoas, especialmente os entusiastas da natureza, podem ser atraídas para visitar fazendas e desfrutar de atividades recreativas, como a observação de pássaros, por exemplo, hoje ainda pouco explorada economicamente.

Nos próximos anos, na medida em que haja o reconhecimento pela sociedade, será preciso encontrar uma maneira de com pensar prestação de serviços. De Groot et al. (2012), estimando serviços de ecossistemas em escala global, calcularam que o valor médio de uma variedade de serviços nas pastagens era de US$ 4.605 por hectare/ano – convertidos em dólares de 2017 por Hodges et al. (2019). Seguindo essa mesma lógica, o estado de Mato Grosso, detentor do maior rebanho de bovinos do Brasil, com 23 milhões de hectares de pastagens destinados à indústria pecuária, teria o potencial de gerar mais de US$ 100 bilhões/ano em serviços ecossistêmicos.

Esse montante oferece uma perspectiva de valor dos serviços ecossistêmicos para a sociedade e para os pecuaristas, indicando o potencial que ainda há em melhorar o manejo de pastagens e na inserção de sistemas integrados de produção para promover uma indústria pecuária ainda mais sustentável.

Referências

DE GrOOT, r; BrANDEr L, Van der Ploeg S, et al. (2012) Global estimates of the value of ecosystems and their services in monetary units. Ecosyst Serv 1:50-61. doi: 10.1016/j. ecoser. 2012.07.05.

HODGES, AW; COUrT, CD; rAHMANI, M; STAIr, CA. (2019) Economic Contributions of Beef and Dairy Cattle and Allied Industries. In: Florida, 2017, Gainesville, FL.

MILLENIUM ECOSySTEM ASSESSMENT. (2005) Ecosystems and Human Well -being: Synthesis. Island Press, Washington, DC.

1 Engenheiro-agrônomo e pesquisador da Embrapa em Pastagem e Forragicultura 2 Professor do Departamento de Agronomia, Universidade da Flórida, Gainesville (EUA)