Na Varanda

Como ter sucesso na sucessão?

Na

Há cerca de 20 anos, comecei a focar na questão da sucessão no campo. Calculei que, ao longo das décadas seguintes, poderia haver em torno de 20 mil propriedades rurais de porte médiogrande que passariam, a cada ano, de pais para filhos devido ao falecimento do patriarca. Naquela altura, o número de consultores especializados para atender os produtores na sucessão familiar estava bem abaixo dessa demanda crescente. Adaptei minha experiência com a transição geracional do setor industrial para a realidade peculiar do agro.

Em artigos, manuais, cursos e palestras, desenvolvi abordagens práticas para essa complexa e problemática questão. Com o avanço da tecnificação e da profissionalização do setor, tanto o perfil do produtor como o número e a qualidade de consultores especializados evoluíram. Agora, a oferta dos diversos serviços nessa área atende melhor à ampliação do segmento dos chamados “adultos+”. Trata-se de pessoas na faixa etária entre 65 e 90 anos.

Por outro lado, o perfil das soluções tornou-se mais sofisticado. Inicialmente, falava-se mais de herança e testamento. Mas logo percebeu-se que o assunto era muito mais complexo. A longevidade da população aumentou ano após ano. Isso exigiu o aprofundamento do tema para garantir o sustento do produtor e da sua família. Ao mesmo tempo, o avanço tecnológico no campo, desde soluções técnicas mais sofisticadas a novas práticas administrativas, fez com que a aplicação de uma parte crescente do lucro precisasse ser canalizada para investimentos na modernização contínua. E, hoje, enfrentamos três novas realidades no negócio bovino. A coincidência simultânea da redução de margens com a maior demanda por sustento da família cresceu, e a necessidade de investimentos para manter o negócio produt...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!