Genômica

Matando vários coelhos com uma cajadada só...

Genômica

Antes de propor o título politicamente incorreto acima, fiquei pensando na melhor forma de expressar a sensação de resolver vários problemas, desafios ou missões de uma só vez, mas não consegui encontrar uma melhor. Uma sensação equivalente àquela de saírmos com uma lista de coisas para fazer, retornando, no final do dia, com todas as tarefas cumpridas.

Assim é como vejo a genômica integrada ao melhoramento genético. Com uma diminuta amostra de pelo da cauda, faz-se a genotipagem (determinação de marcadores), descobrindo a combinação de letras que compõe o código genético de cada animal individualmente. Até aí, trata-se de um problema simples que empresas como a Neogen e a Zoetis (no caso do Brasil) têm a capacidade de solucionar.

Os problemas começam a partir daí.

Quando pensamos em genoma, logo pensamos no “todo” (o sufixo “oma” significa isso). Não queremos estudar um só gene, uma só característica ou apenas determinar a paternidade. Queremos saber tudo de um animal, de preferência com 100% de certeza sobre as conclusões para fazer acasalamentos cada vez melhores.

Infelizmente, ainda não estamos nesse nível de informação, mas quase!

Na minha opinião, um teste de DNA que custa, aproximadamente, R$ 100,00, composto por entre 30 mil e 50 mil marcadores genéticos e que, por si só, não oferece qualquer informação direta, pode ser utilizado para “matar” diversos coelhos de uma só vez.

Simultaneamente, se bem organizado dentro de um programa de melhoramento genético, uma associação de raça ou mesmo de uma empresa pecuária, essa abordagem pode permitir a determinação simultânea das seguintes informações: 1) DEP genômica; 2) marcadores funcionais; 3) paternidade para registro genealógico; 4) d...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!