Mercado

Gestão de custos: saída para as épocas de crise

Estamos atravessando (ainda) um período crítico na nossa economia. O governo tem tentado medidas que possam amenizar esse quadro, porém ainda sem o sucesso que todos esperam. Mas os setores agrícola e pecuário não podem ficar parados (e não estão!). Sempre crescendo, a agropecuária brasileira precisa, mais do que nunca, de seus produtores, e estes necessitam, mais do que nunca, de gestões profissionais e ideias positivas, que tragam a tranquilidade para continuar produzindo.

A gestão dos custos é uma das formas mais garantidas de se alcançar os melhores resultados. Em épocas de crise, precisamos controlar gastos e reduzir desperdícios. Já foi o tempo em que produzir carne não exigia qualquer tipo de conta: bastava deixar o animal no pasto e ir descansar. Hoje, não podemos nos dar a esse luxo. Gestão e planejamento são palavras-chave para este momento.

O quadro Preços do Boi Gordo no Mundo apresenta os valores em dólares americanos da arroba do boi gordo nos quatro principais países exportadores mundiais, no período de 16 de julho a 15 de agosto de 2019.

Nesse período, os valores da arroba do boi gordo de Brasil e Argentina praticamente empataram. No Brasil, a queda foi de 1,57% – de US$ 40,85 para US$ 40,20 –, enquanto, no país vizinho, a arroba passou de US$ 42,84 para US$ 40,52, queda acentuada de 5,42%. A diferença, que era de US$ 1,99 por arroba, caiu para apenas US$ 0,32. Com isso, a competitividade da carne brasileira no mercado internacional caiu, favorecendo o produto argentino. Isso aconteceu, em grande parte, em função da crise pela qual passa a Argentina, com indefinições políticas e economia capengante. A iminente volta do populismo por lá em nada favorece toda essa situação.

Brasil e Argentina recuaram, mas Austrália e Estados Unidos não. A alta verificada no país oceânico foi de 5,32%, fazendo com que o produto daquele país...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!