Sala de Ordenha

Queda no preço do leite e derivados

O movimento de alta perdeu força no mercado do leite. O aumento da produção nas principais bacias leiteiras e a dificuldade de escoamento tiraram a sustentação do mercado.

Figura 1 – Cotação média nacional ponderada do leite ao produtor e valores com bonificações – em R$/litro, valores nominais.

Sala

No pagamento de junho, que remunera a produção de maio, a alta para o produtor, considerando a média dos 18 estados pesquisados pela Scot Consultoria, foi de 0,6%, a menor variação desde janeiro, quando os preços começaram a subir

Considerando o leite padrão, o valor médio ficou em R$ 1,275 por litro. Já os valores médios com as bonificações por qualidade e volume ficaram em R$ 1,645 por litro, sem o frete.

Na comparação com o mesmo período do ano passado, o produtor está recebendo 9,5% mais neste ano.

Com a maior oferta de matéria--prima (leite cru) e a demanda não evoluindo, os preços caíram no mercado spot (leite comercializado entre as indústrias) e também houve recuos no atacado e no varejo de produtos lácteos.

Com relação à produção, os volumes aumentaram no Sul e no Sudeste. Em maio, segundo o Índice Scot Consultoria de Captação, o incremento foi de 0,3%, na compa ração mensal, e, em junho, os dados parciais apontam para aumento de 0,7% no volume de leite produzido na média nacional.

De acordo com o indicador, a produção em junho deste ano foi 4,1% maior frente ao mesmo período do ano passado.

A expectativa é de que a produção siga crescendo nas principais bacias leiteiras do País, e, com isso, o viés é de baixa para os pagamentos do leite ao produtor nos próximos meses no Brasil Central e nas regiões Sudeste e Sul.

No mercado spot, ou seja, o leite comercializado entre as indústrias, os preços estão em que da desde o final de maio, o que demonstra o cenário mais ofertado e de menor concorrência pela matéria-prima (leite cru), mesmo no período atual de início de recuperação da produção.

Na indústria (atacado) e no varejo, os preços dos produtos lácteos também encontram dificuldade para evoluir, em função da demanda patinando.

O indicador da Confederação Nacional do Comércio (CNC), de Intenção de Consumo das Famílias (ICF), registrou, em julho de 2019, a quinta queda mensal consecutiva.

Rafael Ribeiro de Lima Filho, zootecnista Scot Consultoria