Expozebu

Marcada por recordes

Expozebu

85ª ExpoZebu entra para o Guiness Book, surpreende com outras importantes marcas na venda de animais de avaliação genética nos leilões e brinda os 100 anos da ABCZ

Adilson Rodrigues
[email protected]

Com tardes frescas e ensolaradas, mas sem aquele friozinho típico da temporada de outono, a Exposição Internacional do Zebu (Expozebu), realizada de 29 de abril a 5 de maio, em Uberaba/MG, a capital nacional do zebu, foi palco de muitas conquistas, além dos shows dentro e fora das pistas.

Lá se viu a maior panelada de carne do mundo, com mais de quatro toneladas servidas aos 250 mil visitantes que passaram pela fei-ra, a maior parte deles com destino aos shows sertanejos e de música pop, que, há três anos, passaram a integrar a programação.

Também em Uberaba se comemorou o primeiro centenário da Associação Brasilei-ra dos Criadores de Zebu, que, durante esse período, já foi conhecida por Herd Collares do Zebu e Sociedade Rural do Triângulo Mi-neiro e hoje possui mais de 22 mil associa-dos em todo o Brasil.

Números vultosos não são novidade nos remates da mostra, apesar de ainda vis-lumbrar seus tempos áureos, mesmo assim chamou a atenção de todos os presentes o faturamento de R$ 3,6 milhões do Leilão Terra Brava, Camparino e Genética Aditiva, Adilson [email protected] pelas três propriedades.

Isso porque, diferente do que comumen-te se vê no Parque Fernando Costa e nos tatersais de leilões, quem surpreendeu foi a genética provada. Entenda genética provada por animais selecionados não nas pistas, e sim nos programas de avaliação de genética.

Eis que uma cota de 33% do touro Big Boss, da Terra Brava, saiu por uma bagatela de R$ 195 mil, valorizando o touro em quase R$ 600 mil. O valor ecoou por todo o parque após 1 de maio, dia do remate. Realmente, este foi um feito inimaginável nos últimos 20 anos, até para o mais profundo admirador das DEPs (diferenças esperadas na progê-nie), a começar pelo local da venda, o berço da pecuária seletiva no País.

Também foi da Fazenda Camparino, uma das promotoras desse remate, que saí-ram os recordes de preço da ExpoZebu, mas, desta vez, do Leilão Noite dos Campeões. O touro Calibre FIV Camparino teve 50% de seus direitos de posse adquiridos pelo cria-dor Eduardo da Costa, por R$ 810 mil.

O reprodutor é Deca 1 no PMGZ (Pro-grama de Melhoramento de Zebuínos) e agora está avaliado em R$ 1,620 milhão. Já a matriz Toalha FIV JHV, mãe dos touros de central Coronel, Fenômeno e Guardião, foi comprada em condomínio por Marcos Martins Villela, da Fazenda Jacamim, e Valdemar Pissinati, do Nelore Magda, por R$ 633 mil.

A mostra zebuína que já contou com a Vitrine da Carne do competente Marcelo Bolinha ainda apresentou atrações técnicas interessantes. A Faculdade de Zootecnia de Uberaba (Fazu), por exemplo, forneceu, du-rante todos os dias do evento, análises gra-tuitas de solo para os pecuaristas presentes adubarem as pastagens corretamente.

Entre zebuínos para julgamento, contro-le leiteiro e exposição, foram contabilizados 1.817 exemplares. Já quando somamos lei-lões, shoppings, equinos e muares, a Expo-Zebu 2019 reuniu 4.094 animais.

Expozebu

José Humberto Villela Martins surpreendeu os visitantes com os recordes de venda da Fazenda Camparino

A movimentação financeira com os re-mates também cresceu. Em 28 certames da 85ª edição, o faturamento total atingiu R$ 49 milhões. O valor não compreende os resultados dos oito shoppings de animais promovidos.