Sanidade

Manejo Integrado

Sanidade

Combater as infestações de endo e ectoparasitas melhora qualidade de vida dos bovinos e aumenta o lucro da fazenda

Erick Henrique
[email protected]

Faça sua parte que eu te ajudarei. Essa frase deve ficar marcada na memória do estimado pecuarista quando se deparar com números insatisfatórios do rebanho. Pois, muitas vezes, o grande “ladrão” da produtividade pode ser a negligência no controle de parasitas internos e externos. Em outras palavras, se baixar a guarda no manejo sanitário da propriedade, mesmo por conta da crise econômica, o gado não vai colaborar para que a conta feche no azul.

Segundo estudos da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e da Embrapa Gado de Corte, prejuízos anuais com a verminose gastrintestinal podem chegar a US$ 7,11 bilhões por ano no Brasil. As infestações por carrapatos e mosca-doschifres ultrapassam 3,24 e 2,56 bilhões de dólares ao ano, respectivamente. Além disso, o fator de resistência a antiparasitários é um problema que pode agravar a situação.

“Observamos que animais tratados com um vermífugo com eficácia de 84% ganharam 9kg a mais que aqueles tratados com outro produto com eficácia próxima a 50%. Isso foi observado em um período de 112 dias. O estudo mais recente, em particular, está em vias de publicação e trata do impacto econômico de diferentes protocolos de controle da verminose gastrintestinal em bovinos. Neste artigo, mostramos que o produtor pode ter um ganho adicional de até US$ 31,56 por animal, no abate, quando o controle da verminose é realizado de forma estratégica e com produtos eficientes”, revela o médico-veterinário da UFMS, Mário Henrique Conde.

O especialista em doenças parasitárias explica que a UFMS desenvolveu o controle e...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!