Caindo na Braquiária

Um dia na Três Marias

Caindo

Alexandre Zadra - Zootecnista [email protected]

Do Horto Hotel tínhamos aproximadamente duas horas de viagem até a Fazenda Santo Antônio das Três Marias, fazenda típica do alto Pantanal de Rondonópolis, propriedade da tradicional família Rezende. Com Emerson, um dos melhores veterinários de campo da região, no volante e Danilo, zootecnista da Genex, empresa de sêmen americana, rumamos para esse que seria um dia de muito aprendizado sobre genética e manejo.

Tão logo chegamos à baixada pantaneira, nos deparamos com tamanduás e famílias inteiras de veados, deixando claro a simbiose existente entre a pecuária e a vida silvestre local, demonstrando ser um bioma ideal para se produzir carne sustentável.

Devemos sempre lembrar que esse equilíbrio decorre da natureza das espécies que habitam essa linda região. A grande maioria dos animais que ali habitam são herbívoros, portanto, todos sobrevivem da b.humidicola, gramínea adaptada a solos úmidos e arenosos do Pantanal.

Era 8h34 quando saltamos do carro à frente do escritório da Três Marias (como eles carinhosamente a chamam), já sentindo o calor que impera no Pantanal. Quem nos aguardava era Édio Gabriel da Silva, gerente geral de todas fazendas do grupo Rezende e Ademir Silveira dos Santos, gerente da Fazenda Três Marias, os quais nos apresentariam o rebanho que vem gerando a tourada Nelore da fazenda, nos dando uma aula de manejo naquele ambiente de pouca disponibilidade de forragem de qualidade.

Iniciamos nossa visita ávidos por ver o rebanho de novilhas precoces Nelore (CEIP), onde Edio e Ademir nos apresentou inúmeros lotes de fêmeas prenhes entre 14 e 15 meses, totalizando 1.000 delas em uma só fazenda.

Contando as duas fazendas de cria do Grupo Rezende, somam-se 16.000 matrizes, sendo 2.000 novilhas enxertadas precocemente até os 14 meses de idade, num sistema totalmente a pasto, com suplementação de baixa ingestão da pós-desmama até a detecção de sua prenhez.

Desde o momento da formação de lotes para inseminação (o Grupo Rezende insemina e seleciona Nelore desde 1970), onde, de acordo com Antonio Rezende, sócio-proprietário do Grupo, vem desde aquela época selecionando matrizes que pariam todo ano e descartando sumariamente aquelas que permanecessem vazias após a monta, bem como as vacas que desmamassem bezerros leves dentro do lote.

Atualmente, o Grupo Rezende tem estação de monta de apenas 90 dias, realizando a IATF com Nelore CEIP (Certificado Especial de Identificação e Produção, do Ministério da Agricultura) em aproximadamente 8.000 vacas ceipadas dentro do programa, utilizando também FIV (Fertilização In Vitro) nas mais bem avaliadas com TE (Transferência de Embriões), implantando quase mil embriões no ventre de receptoras Nelore comerciais ou meio-sangue Angus X Nelore a fim de aumentar a produção de animais geneticamente superiores.

Um dos manejos racionais adotados pela Três Marias e que nos chamou muito a atenção é a “maternidade rotativa”, onde as matrizes mojando são mantidas no mesmo pasto do seu lote de vacas, sem ser levadas para um pasto maternidade. De acordo com Ademir, o experiente e responsável gerente da Três Marias, tal manejo provê melhor condição sanitária no ambiente para os bezerros recém- nascidos, já que os pastos da fazenda possuem menos restos placentários que um pasto maternidade, bem como menor população de urubus e outros animais atraídos pelo cheiro e restos de parição deixados pelas vacas no pasto.

grupo participa do Programa de Melhoramento Animal Delta Gen, o qual conta em todo País com mais de 40.000 matrizes Nelore avaliadas a campo, onde, neste ano, produzirá em torno de 1.000 touros avaliados pelo programa. Tais reprodutores são usados pelas fazendas do Grupo com dois anos de idade, sendo vendidos com três anos. Esse modelo de seleção a pasto e de forma massal nos impressionou demais, nos dando a certeza de indicar touros geneticamente superiores para precocidade e ganho em peso neste importante criatório.