Caindo na Braquiária

Um dia na Três Marias

Caindo

Alexandre Zadra - Zootecnista [email protected]

Do Horto Hotel tínhamos aproximadamente duas horas de viagem até a Fazenda Santo Antônio das Três Marias, fazenda típica do alto Pantanal de Rondonópolis, propriedade da tradicional família Rezende. Com Emerson, um dos melhores veterinários de campo da região, no volante e Danilo, zootecnista da Genex, empresa de sêmen americana, rumamos para esse que seria um dia de muito aprendizado sobre genética e manejo.

Tão logo chegamos à baixada pantaneira, nos deparamos com tamanduás e famílias inteiras de veados, deixando claro a simbiose existente entre a pecuária e a vida silvestre local, demonstrando ser um bioma ideal para se produzir carne sustentável.

Devemos sempre lembrar que esse equilíbrio decorre da natureza das espécies que habitam essa linda região. A grande maioria dos animais que ali habitam são herbívoros, portanto, todos sobrevivem da b.humidicola, gramínea adaptada a solos úmidos e arenosos do Pantanal.

Era 8h34 quando saltamos do carro à frente do escritório da Três Marias (como eles carinhosamente a chamam), já sentindo o calor que impera no Pantanal. Quem nos aguardava era Édio Gabriel da Silva, gerente geral de todas fazendas do grupo Rezende e Ademir Silveira dos Santos, gerente da Fazenda Três Marias, os quais nos apresentariam o rebanho que vem gerando a tourada Nelore da fazenda, nos dando uma aula de manejo naquele ambiente de pouca disponibilidade de forragem de qualidade.

Iniciamos nossa visita ávidos por ver o rebanho de novilhas precoces Nelore (CEIP), onde Edio e Ademir nos apresentou inúmeros lotes de fêmeas prenhes entre 14 e 15 meses, totalizando 1.000 delas em uma só fazenda.

Contando as duas fazenda...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!