Agro Giro

Vendas de sêmen bovino crescem 14%

O mercado de genética bovina registrou crescimento nas vendas de sêmen em 2018, conforme aponta o relatório divulgado no dia 12 de fevereiro pela Associação Brasileira de Inseminação Artificial (Asbia). Foram comercializadas 13.831.149 doses, contra as 12.134.438 doses de 2017, elevação de 14%.

“Para a pecuária, tanto de corte quanto de leite, 2018 foi um ano de recuperação importante. O Brasil vinha de uma situação complicada e de incertezas econômicas e políticas, mas, com uma melhor definição do cenário eleitoral no segundo semestre, houve mais otimismo por parte dos produtores. Os dados das vendas de sêmen no segundo semestre confirmam isso. O período concentrou mais de 60% do volume comercializado”, informa o presidente da entidade, Sergio Saud.

A pecuária de corte ficou acima da média geral, surpreendendo positivamente o setor com um volume de 9.622.282 doses comercializadas (+19,2%). Um cenário que teve os maiores picos nos dois últimos trimestres do ano, quando foram vendidas 6.683.612 doses.

“Em 2018, tivemos uma demanda muito forte por bezerros cruzados no Brasil, em função do aumento da exportação de animais vivos para países do Oriente Médio. Esse aumento no preço do bezerro estimulou os pecuaristas a investir mais em inseminação artificial para ampliar a produção. As raças Angus e Brangus tiveram um crescimento bem acentuado, puxando para cima as vendas de sêmen”, esclarece Saud.

Esta deve ser uma tendência também em 2019, já que o bezerro cruzado continua valorizado. Crescimento também nas exportações, com 418.988 doses exportadas, elevação de 22,5%. Nesse caso, as raças leiteiras foram as mais demandadas, com liderança do Girolando. “Esse dado deixa claro a valorização da genética brasileira no exterior. A procura pelo Girolando é cada vez maior, e não tenho dúvidas de que, futuramente, as exportações de sêmen da raça vão superar até a demanda interna”, acredita.

A elaboração do relatório ficou a cargo do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), que, desde o ano passado, passou a fazer as análises das vendas de sêmen trimestralmente. Esse é o primeiro relatório que traz os dados separados por trimestre, medida que visa facilitar a tomada de decisão de toda a cadeia produtiva em relação a novos investimentos.

“A parceria com o Cepea é fundamental para conseguirmos especificar cada vez mais as informações sobre o uso da IA e da IATF. O próximo passo será disponibilizar os dados de vendas a cada trimestre, e não mais por semestre. Também pretendemos trazer as vendas por município. Atualmente, divulgamos os dados por estado”, informa Saud. Todos os detalhes sobre o balanço da Asbia você encontra na nova plataforma digital da Revista AG.

Agro

No canal do YouTube “AG – A Granja”, você assiste à entrevista com Sergio Saud.

WhatsApp facilita comunicação de doenças no Sul

Em funcionamento desde outubro de 2018, o contato de WhatsApp do Departamento de Defesa Agropecuária da Secretaria da Agricultura do RS facilita a comunicação dos pecuaristas com o Serviço Veterinário Oficial. O serviço pode receber denúncias de ordem sanitária a mensagens em texto, áudio e até fotos e vídeos com algum possível sintoma de doenças no rebanho. Guarde o número: (51) 98445-2033.

Mostra de Comunicação Agro ocorre em maio

Agro

A Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio (ABMRA) realizará, em maio, a XVIII Mostra de Comunicação Agro ABMRA, premiação de publicidade, comunicação e marketing do agro. “A mostra tem grande importância por reconhecer o ineditismo e a inovação das ações de marketing voltadas ao agro”, diz Jorge Espanha, presidente da ABMRA. As inscrições das campanhas se iniciam neste mês. Para mais informações, acesse www. abmra.org.br.

Dose menor de vacina vigora em maio

A vacina aftosa terá dose reduzida de 5 ml para 2 ml na primeira etapa de vacinação de bovinos e bubalinos, que será realizada a partir de maio, na maioria dos estados brasileiros. Diego Viali dos Santos, chefe da Divisão de Febre Aftosa e outras Doenças Vesiculares do Mapa, lembra que, nesta primeira etapa de vacinação do ano, a grande maioria do País vai imunizar todo o rebanho, conforme calendário de vacinação disponível no site www.agricultura. gov.br/febreaftosa. Apenas no Acre, no Espírito Santo e no Paraná a vacina será aplicada somente em animais jovens (de até 24 meses).