Nutrição

Fake news nutricionais

Nutrição

Veja dez notícias falsas que circulam na rede e podem comprometer a produtividade pecuária

O mundo digitalizado é uma conquista formidável da humanidade, mas um desafio é aprender a ser – cada vez mais – seletivo, para que boas informações sejam privilegiadas, pois pipocam as fake news, aquelas notícias falsas. Uma política de tolerância zero contra a mentira não só é um imperativo moral, mas o único caminho para um futuro que valha a pena ser vivido.

A nutrição animal, como não podia deixar de ser, tem suas fake news também, que trazem prejuízo para as pessoas, que acabam sendo iludidas por elas. Vejamos algumas:

1) É melhor usar o sal para gado na nossa comida do que o sal branco do supermercado

É capaz que muita gente estranhe ter essa fake news em primeiro lugar na lista, mas ela é um exemplo de mentira que deriva de outras mentiras. Foi divulgado na internet que seria interessante trocar o sal comum – que usamos no dia a dia, em casa – pelo sal do gado. Comecei a receber e-mails de muita gente perguntando, e eis a resposta: o sal para gado deve ser usado apenas pelos animais. Tanto o sal comum (um dos ingredientes do sal mineralizado vendido pelas fábricas de ração) como o próprio sal mineralizado.

O gado precisa do sal mineralizado, pois consome apenas forragens, que, frequentemente, têm teores de vários minerais abaixo das exigências para atingir seu potencial produtivo. Nós, humanos, se tivermos uma dieta diversificada – rica em cereais, legumes, frutas, verduras e carnes –, temos grandes chances de não precisarmos de qualquer suplementação, seja mineral, seja vitamínica.

As principais diferenças entre eles são:

O sal que compramos no mercado é basicamente só o cloreto de sódio ...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!