Leite

INDUÇÃO DE LACTAÇÃO

Leite

Esta é uma ferramenta que pode diminuir o descarte involuntário e aumentar a eficiência produtiva

Bruno Freitas, Bruna Guerreiro e Manuela Volpe*

O Brasil se enquadra como um dos maiores produtores de leite do mundo, ocupando o quinto lugar, segundo dados de 2016 da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). O leite é um dos produtos mais importantes na agropecuária brasileira, dessa forma, é essencial tanto no âmbito alimentar quanto no econômico, pois gera renda e muitos empregos para a população.

Conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o mercado leiteiro nacional vem apresentando crescente aumento desde 1974, saindo de um patamar de 7,1 milhões de litros de leite produzidos naquele ano para 32 milhões de litros de leite em 2011. Já o Ministério da Agricultura publicou que a produção leiteira brasileira cresceu quase sete vezes entre 1974 e 2015, enquanto a demanda por leite teve aumento de apenas 240%. Com base na lei da oferta e da procura, isso implica em uma redução do preço pago ao produtor pelo litro de leite, por conta da discrepância existente entre esses dois fatores.

Diante do atual cenário do mercado brasileiro, faz-se necessário utilizar estratégias para aumentar a eficiência produtiva, ou seja, investir em soluções que aumentem e otimizem a produção, sem que precise aumentar os insumos utilizados, como o número de animais ou funcionários, e, claro, sem afetar a qualidade do leite.

Desde a década de 1990, estudos apontam que o País tem passado por grandes transformações em relação à atividade leiteira, a fim de se inserir cada vez mais no mercado internacional e ampliar o mercado interno, tornando-se mais competitivo e in...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!