Sala de Ordenha

Expectativa de queda

Os preços do leite ao produtor subiram pelo sétimo mês consecutivo. Segundo levantamento da Scot Consultoria, no pagamento de agosto, referente ao leite entregue em julho, a média nacional ficou em R$ 1,246 por litro, sem o frete.

Houve alta de 1,4%, frente ao pagamento anterior, que tinha registrado aumento de 5,6%. Desde o começo do ano, a alta acumulada é de 21,3% (média nacional).

Na comparação com o mesmo período do ano passado, o produtor está recebendo 10,6% a mais neste ano (Figura 1).

Figura 1 – Cotação média nacional ponderada do leite ao produtor – em R$/litro, valores nominais

Sala

Os preços pagos aos produtores subiram mesmo com a produção aumentando no Sul do País e retomando o crescimento em Minas Gerais, São Paulo e Goiás.

Em agosto, os dados parciais apontam para um aumento de 3% na captação (média nacional). O peso maior foi dos estados do Sul do País, mas o índice apontou crescimento (ligeiro) do volume captado também no Brasil Central e na região Sudeste.

Diante disso, a alta de preços do leite entregue em julho (pago em agosto) pode ser explicada pela menor produção neste ano frente a anos anteriores.

Segundo o Índice Scot Consultoria, considerando a média nacional, o volume captado em agosto de 2018 foi 11,3% menor que em igual mês de 2017.

Para o pagamento a ser realizado em setembro, referente à produção de agosto, 22% dos laticínios pesquisados pela Scot Consultoria acreditam em alta do preço do leite ao produtor (maioria localizada no Nordeste), 42% falam em estabilidade e os 36% restante estimam quedas nos preços, frente ao pagamento anterior.

Na região Sul do País a pressão de baixa é maior, com 88% das indústrias estimando queda no preço pago a...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!