Sobrevoando

Retrabalho

Toninho Carancho
[email protected]

Só quem trabalha no campo sabe o real significado de retrabalho.

Fui olhar no dicionário: trabalhar novamente, fazer novamente o trabalho.

É isso. Fazer de novo ou refazer.

No campo, esse problema fica muito evidente, principalmente em grandes extensões de áreas, toma outras dimensões e agrega, ainda, outro problema: o de chegar ao local do serviço e faltar algum equipamento para realizá-lo. Isso é mortal!

O sujeito vai até o fundo do campo, a cavalo, demora um tempão e, ao chegar lá, vê que não levou a torquês e que não vai conseguir fazer a arrumação da cerca de forma adequada. Então, tenta fazer com a mão. O arame fica frouxo, o cara machuca a mão (porque usar luva não é coisa de homem) e nunca mais volta lá para fazer o serviço como deveria ser feito.

Esse é apenas um exemplo do que acontece diariamente quando temos uma equipe mal preparada ou mal selecionada.

A falta de planejamento do dia a dia; a cobrança frouxa do gerente, capataz ou dono da fazenda; e a dificuldade em executar com eficiência tarefas simples é o que aflige muitas fazendas hoje e ontem.

O retrabalho é uma constante, e acho que é um dos maiores problemas em fazendas “normais” do Brasil. Não existe disciplina nem do dono da fazenda, nem da sua equipe para vencer essa rotina. Parece que está no nosso DNA fazer as coisas meio que pela metade, malfeitas, de forma demorada, precária. Claro que existem exceções – acredito que até muitas –, porém a grande maioria das fazendas e seus donos e equipe atuam de forma bastante precária nesse sentido. São boas pessoas, até gostam do que fazem, mas a desorganização impera. E aqui não falo de softwares de gestão, de brincos e balanças eletrônicas, de IATF etc. Falo do dia a dia, de cuidar das cercas adequadamente, de arrumar o entorno das casas, de não jogar lixo, de fechar portas e porteiras, d...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!