Leite

Afecções podais

Leite

Problema afeta a produtividade das fazendas leiteiras brasileiras

Bruna Martins Guerreiro* e Janielen da Silva**

A tualmente, os problemas de cascos em bovinos tornaram-se uma enfermidade de destaque no cenário da pecuária leiteira mundial, devido ao grande impacto econômico que acarretam. Os prejuízos desencadeados são atribuídos, principalmente, ao descarte prematuro, à redução dos índices produtivos e aos altos custos com tratamentos dos animais acometidos. Por conta da elevada incidência dos problemas de casco em animais criados em sistemas intensivos, é importante estabelecer medidas eficazes de tratamento e de controle para minimizar as perdas produtivas.

Afecções dos cascos comprometem severamente a produção leiteira e a eficiência reprodutiva das fêmeas. Os animais acometidos apresentam dor intensa, o que provoca dificuldade de locomoção (claudicação) e de alcançar o cocho de alimentação, dessa forma, passam a permanecer deitados por longos períodos. Esse quadro inflamatório pode comprometer a fertilidade das fêmeas, promovendo aparecimento de folículos ovarianos persistentes, pouca demonstração de estro e elevado intervalo entre partos.

As afecções podais podem influenciar negativamente na produção e na reprodução dos bovinos. Com relação à reprodução, a claudicação e a dor dificultam a chegada do animal no cocho e a ingestão de alimentos, o que pode levar ao anestro das fêmeas. Esses sinais clínicos também causam estresse nos animais, reduzindo as taxas de fertilidade e prenhez, devido à redução na secreção de LH, concentração elevada de progesterona, baixos níveis de estradiol, inibição da dominância folicular e, consequentemente, redução da ovulação.

Diversos fatores podem ser responsávei...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!