Feno & Silagen

SUPLEMENTAÇÃO A CAMPO

Feno

Ao inserir 1% de suplementação via silagem, pode-se aumentar o número de animais por área em 33%

Odilene S. Teixeira*, Telis Adolfo Cumbe**, Eduardo Lisbinski*, Júlio Barcellos***

A estratégia alimentar complementar mais utilizada na produção de bovinos é a adição de concentrados na dieta, a qual pode ser proteica e/ou energética. No entanto, dependendo da região, pode haver instabilidade na produção de grãos devido a intempéries climáticas ou acréscimos dos custos para produção e, consequentemente, a elevação no preço dos grãos.

Nesse contexto, para complementar a alimentação, existe a alternativa da suplementação volumosa, como as forragens verdes (capineiras), as silagens ou fenos, os quais se diferenciam no momento de corte pelo teor de matéria seca (MS) da planta, tipo de armazenamento, assim como na qualidade bromatológica do material utilizado.

Entre elas destaca-se a silagem de milho ou sorgo, pois, além de apresentar custo de produção relativamente baixo, apresenta alta produtividade por área, boa qualidade nutricional e com elevados teores de energia. Além de ser uma complementação para o bovino em situações que a oferta de forragem está reduzida, permite também constância no seu desenvolvimento produtivo, intensificando a produção de carne e/ou leite.

Contudo, a economicidade do sistema será dependente da fonte de aquisição da silagem ou da produtividade por área. Se esta for produzida na propriedade, os custos podem ser reduzidos pela metade. Se for comprada, deve-se fazer levantamento de preço, da logística para o transporte e, sobretudo, da qualidade do material ensilado.

Para isso, recomenda-se fazer uma listagem de quem são os fornecedores mais próximos, os preços praticad...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!