Agro Giro

Brasil lista as 20 pragas agrícolas mais importantes

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e a Embrapa elaboraram uma lista com as 20 pragas quarentenárias ausentes prioritárias para ações de vigilância e pesquisa, que podem ameaçar, caso entrem no País, culturas como milho, soja, mandioca, batata, arroz e várias frutas. Três delas já contam, inclusive, com planos de contingência.


Momento estratégico para implantação de pastagens

Agro

Essa é a oportunidade que os técnicos do setor recomendam como estratégico para dar início à preparação para a implantação de novas pastagens, não só com a reforma das áreas cultivadas com forragens, como também no planejamento para a suplementação do gado, necessária no período de transição. Para o engenheiro-agrônomo Marcelo Ronaldo Villa, do Grupo Matsuda, o maior problema da pecuária tropical continua sendo a sazonalidade do pasto que, durante o inverno, perde a qualidade nutricional.


ABCZ lança projeto “Carne de Zebu

Idealizado pela Associação Brasileira de Criadores de Zebu, o projeto tem como objetivo apresentar a eficiência da utilização de touros PO de raças zebuínas na produção de carne. O lançamento aconteceu no início de outubro em Figueirão/MS. O presidente do sindicato rural do município, Gilmar Siqueira de Miranda, comemorou a ação: “Figueirão será o polo produtivo da carne bovina de qualidade”.


Pesquisa do IBGE confirma aumento da oferta de bovinos

Agro

Segundo o levantamento da Produção da Pecuária Municipal (PPM), o rebanho bovino do Brasil alcançou o recorde de 218,23 milhões de cabeças em 2016, 1,4% mais que em 2015. Mas o aumento não se refletiu nos abates - foram abatidos 29,67 milhões de cabeças, queda de 3,2%. “A oferta de animais para reposição e frigoríficos continuou restrita em função do grande abate de matrizes em comparação com anos anteriores, elevando o preço da arroba e do bezerro”, informou o IBGE.


Vacina contra aftosa: RS vai pedir auditoria do Mapa

Em decisão unânime, representantes de produtores e indústrias e o Governo do Rio Grande do Sul decidiram pedir ao Ministério da Agricultura a realização de uma auditoria com vistas a antecipar a retirada da vacinação contra a febre aftosa. “Não podemos esperar até 2023”, disse o vice-governador José Paulo Cairoli, referindo-se ao calendário proposto. Atualmente, o RS é área livre de febre aftosa com vacinação. O último caso da doença foi registrado em 2001.


80% da população brasileira habitam 0,63% do território

As áreas consideradas urbanas no Brasil representam menos de 1% do território (0,63%) e concentram 190,7 milhões de pessoas, ou seja, 84,3% do total. Os dados são do trabalho de identificação de áreas urbanas executado por profissionais da Embrapa Gestão Territorial/SP. O estudo levou três anos para ser concluído e exigiu observação minuciosa de centenas de imagens de satélite.


Tuberculose é um risco para a saúde pública

O médico-veterinário e especialista em sanidade animal, Deniz Anziliero, explica que a tuberculose bovina ocasiona grandes prejuízos à economia de um país. “Com o gado enfermo, se torna difícil buscar uma melhoria no padrão de vida. Isso faz com que diminua o rendimento de carne e leite dos rebanhos”, afirma. Para ele, a doença representa também uma ameaça para a saúde humana, principalmente, pela ingestão de leite não fervido e queijo. Outro risco recai sobre o comércio clandestino de carnes.


FAO alerta sobre crescimento da fome

No mês passado, a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura constatou que a fome no mundo voltou a crescer. São 38 milhões de pessoas a mais sobre um total de 815 milhões. “Não podemos aceitar que os deslocamentos forçados façam gerar insegurança alimentar”, ressalta o representante da FAO no Brasil”, Alan Bojanic.