Uma edição que vale por 12. A publicação destaca análises anuais dos principais setores da pecuária brasileira.

Informação com credibilidade há 17 anos!

COM A FACA E A CARNE NA MÃO

COM A FACA E A CARNE NA MÃO

Programa Carne Angus Certificada foca em ações que vão do produtor ao consumidor em busca do reconhecimento dos diferenciais de sua carne

O Programa Carne Angus Certificada, da Associação Brasileira de Angus (ABA), vai entrar em 2010 no seu sétimo ano com ajuste de foco. Se até agora suas ações eram voltadas especialmente ao pecuarista, fornecedor de animais Angus, recentes participações em eventos de alta gastronomia, no país, apontam que a linha de frente para o reconhecimento de sua carne, no Brasil, também passa pelo paladar de grandes chefes. Valdomiro Poliselli Júnior, proprietário da VPJ Pecuária, que detém a marca VPJ Beef – certificada pelo programa de carnes da ABA –, que o diga. Ao palestrar no Semana Mesa SP, considerado o maior evento enogastronômico da América Latina, que reuniu, em quatro dias, 8 mil pessoas e cem chefes de cozinha, de seis países, observou que grande parte da plateia desconhecia a carne Angus. “Ficou nítido que a grande maioria das pessoas que conhecem de gourmet, no Brasil, não sabem sobre a carne Angus ou mesmo da raça Aberdeen Angus”, analisou ao comentar a repercussão da sua palestra, que apresentou a marca VPJ Beef e o sistema de produção verticalizado do Grupo VPJ. “Deu para verificar que temos que trabalhar para esse primeiro consumidor, que são os chefes de cozinha, porque eles são formadores de opinião”, afirmou. O criador ainda visualizou a necessidade do setor produtivo da pecuária de corte divulgar mais sobre a sua atividade. “A grande maioria desses profissionais também não tem a compreensão do processo produtivo da pecuária, da complexidade de um boi e suas qualidades enquanto uma espécie bovina”, completou. Fernando Velloso, gerente do Programa Carne Angus Certificada, que falou também para uma plateia de 300 pessoas entre chefes e profissionais de cozinha, alunos de gastronomia e gourmets, no evento na Capital paulista, ressaltou a maciez da carne Angus. “O receio de comprar carne dura é minimizado pela certificação feita pela ABA, pois trabalhamos para que cheguem ao consumidor as mais importantes características da carne Angus, que são maciez, sabor e suculência da carne.” O gerente do Programa Carne Angus Certificada também divulgou a certificação obtida pela Aus-Meat – empresa australiana líder em processos de certificação na indústria da carne, no mundo – e o potencial do Brasil enquanto maior produtor de carne, no planeta.

Atendendo o consumidor

A padronização dos cortes nobres, apresentados em porções para cada cliente, com uniformidade por peso e espessura, foi outro ponto alto da palestra de Valdomiro Poliselli Júnior no Congresso Internacional de Gastronomia de São Paulo, que integrou o Semana Mesa SP. “Foi um dos grandes momentos, pois mostramos um produto que vai ao encontro do que as principais cozinhas do país precisam.” Além de apresentar cortes VPJ Beef, em um estande do Grupo VPJ, no evento, foi servido um almoço tendo como prato principal a carne Angus Prime. O chefe de cozinha Vinícius Rojo preparou lâminas de alcatra ao próprio jus e miniburguer de picanha com sour cream de wasabi. A ideia foi proporcionar degustação da carne Angus aos chefes de cozinha e público presente tão logo o término da palestra. Fernando Velloso considerou a importância dessa primeira ação diferenciada do Programa Carne Angus Certificada voltada para a alta gastronomia. “Este trabalho é uma forma de nos protegermos ou fugirmos um pouco do comportamento e humores do mercado da carne vermelha, cujos preços sofrem oscilação em função da economia brasileira e do ciclo pecuário. Desta forma, atuando com profissionais da alta gastronomia, estamos trabalhando, também, em um mercado menos sensível às oscilações da commodity.”

Palestrantes mostraram produto que vai ao encontro do que as principais cozinhas do país precisam

O diretor editorial da revista Prazeres da Mesa, organizadora do Semana Mesa SP em parceria com o Senac, Ricardo Castilho, não tem dúvida do intercâmbio que um evento desse tipo proporciona. “Buscamos o desenvolvimento da gastronomia brasileira e, através do intercâmbio de cozinhas brasileiras e internacionais, estamos mostrando o Brasil como um todo”, sintetizou. O poder de propagação de uma informação divulgada num evento desses pode ser comprovado mediante as credenciais da imprensa cadastrada. “Tivemos 80 jornalistas do Brasil presentes e dez jornalistas internacionais, entre eles o crítico da revista Vogue americana, Jeffrey Steingarten”, citou. A comunicação realizada torna-se ainda mais eficaz ao verificar-se que o público que frequentou palestras e dinâmicas era formado pela nova safra de chefs de cuisine do Brasil. Levantamento da Prazeres da Mesa aponta para 103 cursos de gastronomia existentes, hoje, no país.

Concurso de Carcaças Angus

Técnicos da ABA e criadores acompanharam abate técnico de animais padrão Carne Angus

Uma outra estratégia adotada pela ABA e implementada há quatro edições é a rePalestrantes mostraram produto que vai ao encontro do que as principais cozinhas do país precisamalização do Concurso de Carcaças Angus. Na unidade Bagé do Frigorífico Mercosul, atualmente arrendada para o Grupo Marfrig, é realizado um abate técnico de animais padrão Carne Angus – Angus Definido e Cruza Angus – jovens e com acabamento de gordura mínimo de três milímetros. Essas ações, voltadas para o produtor, que é fornecedor de carne Angus, “são feitas para fomentar cada vez mais fornecedores, com qualidade”, destaca o gerente do programa de carnes da ABA. Este ano, foram considerados critérios de pontuação idade, peso, terminação e conformação, além de serem animais padrão Carne Angus. Os vencedores foram a Estância Santa Eulália (Pelotas/RS), de Joaquim Francisco Bordagorry de Assumpção Mello, vencedora na categoria Angus Definido do IV Concurso de Carcaças Angus. Como lote reservado campeão, destaque para os animais da Banhado Parceria Agrícola/Pecuária – Angus Junquero (Aceguá/RS). O Condomínio Yordi Vicente e Silva (Dom Pedrito/RS), de Antonio Carlos Torres Vicente e Silva (Perico), faturou o terceiro melhor lote desta edição. Na categoria Cruza Angus o lote grande campeão pertence à Agropecuária Corrêa Osório/Paipasso Red (Santana do Livramento/RS). Já o lote apresentado pela PAP Aloísio Jacinto Cantão/Estância Formosa (Bagé/RS) foi reservado campeão Cruza Angus. Para o vencedor da categoria Angus Definido, Joaquim Francisco Bordagorry de Assumpção Mello, o resultado é uma consequência do trabalho de 40 anos dedicados à Estância Santa Eulália, onde são aplicadas metas de administração com enfoque no melhoramento genético, sanidade, alimentação e manejo dos animais. “Além da conquista do prêmio, o resultado traz uma satisfação muito grande, pois são novilhos oriundos de touros produzidos na Estância Santa Eulália”, evidenciou Mello – que também é o atual presidente da ABA. Para Fernando Osório, da Agropecuária Corrêa Osório/Paipasso Red, vencer no Concurso de Carcaças Angus, na categoria Cruza Angus, ratifica o trabalho de seleção e melhoramento adotadopois o foco da Agropecuária é a produção de carne de novilhos com carcaças de qualidade. “Buscamos uma seleção por performance com desempenho de ganho de peso, qualidade de carcaça e fertilidade. E, ao atendermos às exigências do Concurso de Carcaças Angus, atendemos às necessidades do mercado, que prioriza peso, acabamento, maturidade e conformação”, explicou. Conforme a ABA, a quarta edição do Concurso teve como um dos seus destaques a predominância do gado Angus definido, reflexo da padronização observada nos rebanhos do Rio Grande do Sul. (Nas edições anteriores havia predomínio de animais cruza Angus.)

Segundo Fábio Medeiros, da coordenação do programa de carnes da ABA, a partir dessa edição do Concurso pode-se notar que o produtor está optando pela criação de animais definidos e “percebendo as vantagens do gado Angus como raça pura e, com isso, agrega qualidades de carcaça, precocidade e, sobretudo, fertilidade ao rebanho”. A grande presença de lotes definidos, nessa edição, pode ser exemplificada com a participação do vencedor da edição de 2008 na categoria Cruza Angus, que, neste ano, inscreveu-se com animais Angus definido. Para Velloso, no entanto, um dos objetivos máximos da realização do Concurso é mostrar que “bons touros devem produzir novilhos superiores.” No total, concorreram 12 lotes e foram abatidos cerca de 300 animais.

Ferramamenta de marketing

Uma jornada técnica realizada um dia antes do IV Concurso de Carcaças Angus possibilitou que os vencedores de 2008 apresentassem informações sobre seus sistemas de produção a um público de 50 pessoas. O grande campeão na categoria Angus Definido, Condomínio Yordi Vicente e Silva (Dom Pedrito/RS), e o grande campeão na categoria Cruza Angus, Fazenda Pulqueria (São Sepé/RS), Fernando Costa Beber, fizeram suas apresentações. Costa Beber chegou a ressaltar “que usa o Concurso de Carcaças Angus para valorizar o valor final do gado” apresentado à indústria. Participaram da jornada técnica criadores inscritos no Concurso, produtores e técnicos do Programa Carne Angus Certificada.

Ações são feitas para estimular fornecedores com qualidade



*Jornalista e assessora de comunicação da Associação Brasileira de Angus