Uma edição que vale por 12. A publicação destaca análises anuais dos principais setores da pecuária brasileira.

Informação com credibilidade há 17 anos!

Andanças

O Gir leiteiro no seu melhor momento

Estive outro dia com o amigo e selecionador de Nelore, Antônio José Junqueira Vilela (foto abaixo). Falamos da paixão de sua família pela raça Gir. Ele exibe na parede de seu escritório uma bela foto de seu pai com um Gir, tirada há muitos anos no Parque da Água Branca. Antônio José está entusiasmado com o período por que o Gir passa no país e garantiu que fará uma apartação e seleção mais rigorosa no pequeno plantel da raça que ainda tem. Certeza de que está nascendo mais um grande investidor na raça que mais cresce no Brasil de hoje.

Uma Nova campeã do Nelore

AJJ, como Antônio José é mais conhecido, me contou da felicidade que tem alcançado na seleção do Nelore, à qual se dedica com mais afinco nos últimos anos, depois de ter ganhado tudo que podia no Nelore Mocho. O criador chegou a ser por várias vezes campeão do ranking do Nelore Mocho. Agora, seu foco é a seleção do Padrão, onde já fez várias recordistas de preço em leilão, com o exemplo mais conhecido da Fairani AJJ, vendida pelo recorde nacional de preço no Leilão Mata Velha, em 2001.

Geração de energia

Para finalizar a conversa com Antônio José, o empresário me confidenciou que suas usinas hidrelétricas – as famosas PCH, como são conhecidas – começam a sair do papel agora. A primeira delas é a Usina Hidrelétrica São Lourenço, próxima de Rondonópolis/MT, parceria da marca AJJ com a S.A. Paulista, cujas obras acabaram de ser entregues pela Odebrecht. A nova usina tem capacidade de gerar 30 megawatts e a energia será distribuída pela Eletrobrás.

Mais duas

Outras duas usinas estão em fase de construção e ficam na fazenda Nhandu, um dos maiores complexos de gado de corte que conheci nestes vinte e tantos anos de estrada, com seus mais de 102 mil hectares de área. Esta é a força do Brasil. Alguém aí tem outro assunto para tratar? Crise? Que crise, gente? Vamos trabalhar.

Parla AJJ

A mais nova sensação do criatório é a novilha Parla AJJ, campeã nas pistas por onde passou, com destaque para a Expoinel Uberaba/MG deste ano. A Novilha é um show à parte, filha de Bitelo SS com Jatani AJJ. Ou seja, linhagens de famílias consagradas da própria marca de Antônio José Junqueira Vilela.

Gente nova no Gir Leiteiro

Durante o leilão de Eduardo Falcão, dois grandes nomes foram destaque. O empresário e novo criador Adonias Souza dos Santos foi o maior investidor da noite. Outro que se sobressaiu foi Amílcar Yamin, velho conhecido da pecuária de elite. Ele adquiriu prenhezes da Rio Vale Agronegócios e, agora, decidiu embalar ainda mais seu plantel de Gir Leiteiro comprando o melhor da marca de Eduardo Falcão e, também, acelerando numa parceria com a própria Rio Vale.

Gir de tradição em Franca

Ainda falando em Gir, também conheci a seleção de Maria Tereza Lemos Calil, em Franca, herdeira de uma marca com décadas de história na raça e que vem despontando nos últimos anos como um centro de excelência. Destaque, entre outras, para a doadora Caçadora de Brasília, a mais produtiva filha do Benfeitor que o mercado conhece, com mais de 12.000 kg de leite.

Gir Leiteiro da Índia

Conheci o trabalho de 70 anos de seleção das Organizações Mamed Mussi, no Gir Leiteiro. Fiquei impressionado com a quantidade e a qualidade das novilhas POI que me foram apresentadas por Mamed Mussi. A Campeã Vaca Jovem do Torneio Leiteiro da Feileite, Labry TE da São José, pertencia ao criatório da família, antes de ser adquirida pela parceria da Rio Vale com Dalila Galdeano Lopes, no último leilão do Adir.

Encontro da Bunge em Araxá

A Bunge Matéria-Prima reuniu, no fim de novembro, seus principais clientes em Araxá, para debater os novos rumos do mercado. Na ocasião, Mario Barbosa, presidente da Bunge Fertilizantes, ressaltou que o agronegócio é um dos motores do crescimento econômico do Brasil e que o país se consolida como uma das principais potências agrícolas do mundo. “O mercado está passando por um momento de ajustes, mas os fundamentos do agronegócio brasileiro são sólidos”, disse o presidente, injetando muito otimismo entre os presentes.

Otimismo na Abiec

Convidado para palestrar no evento da Bunge, o Presidente da Abiec, Roberto Gianetti da Fonseca, anunciou que as exportações de carne brasileira deverão aumentar ainda mais, ao contrário das previsões mais pessimistas. Gianetti afirmou que, dos dez maiores compradores de carne do Brasil, nove são de países emergentes que ainda não foram afetados pela crise e devem manter suas encomendas no mesmo nível. “Levando em consideração que a União Européia vem aumentando o número de fazendas credenciadas para exportar, isso deve aumentar suas compras e, conseqüentemente, o Brasil aumentará suas exportações de carne bovina”, disse Fonseca. Segundo o empresário, isso deve fazer com que os preços da arroba do boi mantenham-se na faixa dos 70 aos 90 reais por arroba.