Uma edição que vale por 12. A publicação destaca análises anuais dos principais setores da pecuária brasileira.

Informação com credibilidade há 17 anos!

EQÜINOS

Fortunas sobre patas

Eles são dóceis e encantam a todos. E nos últimos anos passaram a fazer parte de uma cadeia de negócios extremamente rentável. Cada vez mais, os cavalos vêm ganhando força e os investimentos estão se tornando fonte de renda aos agricultores.

Segundo a Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), o preço médio das vendas, neste ano, atingiu R$ 14,8 mil, 24,05% maior do que em 2006. “Somos a raça de eqüinos que mais cresceu nos últimos dois anos no Brasil, e não deve ser diferente em 2007”, diz o gerente administrativo-financeiro da ABCCC, Marcus Vinícius Sena Roscoff. Segundo ele, entre os meses de novembro e dezembro deverão acontecer ainda 19 leilões da raça em todo o País, o que faz a associação acreditar que deverão atingir a marca dos R$ 60 milhões, um novo recorde de vendas do cavalo Crioulo.

A valorização do setor também é vista em outras raças. De acordo com o presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Cavalos Mangalarga Marchador (ABCCMM), Eduardo Costa Simões, no ano de 2007, até o dia 30 de setembro, foram comercializados um total de 6.634 animais. “Esse número, obtido até o final de setembro, já se equipara ao total do ano de 2006. A média de preço por animal em 2007 girou em torno de R$ 17,9 mil, com um total estimado de circulação de R$ 118,9 milhões”, calcula.

Já o mercado de Paint Horse teve em 2007 um de seus melhores anos. Conforme a Associação Brasileira dos Criadores de Cavalos Paint Horse (ABC Paint), a raça possui apenas 12 anos e já conta com cerca de 13 mil animais em todo o País, sendo a grande maioria pura - 99,4%. Segundo a associação, neste ano houve praticamente um leilão por semana de Paint ou com a presença da raça, todos eles com grande liquidez.

Segundo as estatísticas da ABC Paint, a cada semana oito novos associados se filiam à associação. A entidade afirma que a raça vem crescendo também geograficamente. Hoje, todos os estados da União já possuem pólos de criatórios da raça. O Nordeste como um todo vem experimentando um forte crescimento, em especial utilizando o Paint para a vaquejada.