Uma edição que vale por 12. A publicação destaca análises anuais dos principais setores da pecuária brasileira.

Informação com credibilidade há 17 anos!

NOTÍCIAS DO SENEPOL

Novos criadores investem na raça

O Grupo Ma Shou Tao, conhecido pela sua competência e tradição na produção de grãos, cana de açucar e pecuária leiteira, em parceria com os produtores Carlos Alberto Botelho e Luiz Carlos Rodrigues, adquiriram doadoras senepol e formaram o Condominio Senepol Boa Fé, sediado em Conquista/ MG. “O interesse e a entrada na raça foi compartilhado pelo Grupo Ma Shou Tao juntamente com os produtores Carlos Alberto Botelho e Luiz Carlos Rodrigues, agropecuaristas conhecidos na região de Uberaba como altamente profissionais e eficientes na produção de leite e carne. Essa compatibilidade na filosofia de trabalho, missão, visão e valores fez nascer o Condomínio Senepol Boa Fé”, afirma o diretor executivo do Grupo Ma Shou Tão, Jonadan Ma.

Para ele, a raça teve um grande apelo em razão dos atributos diferenciais como rusticidade, maciez de carne, docilidade, precocidade e produtividade de carne nos cruzamentos industriais a campo, quer seja em ambientes favoráveis ou inóspitos, além de ser uma raça em inicio de formação, o que motiva com novos desafios e a oportunidade de ofertar uma nova opção aos pecuaristas. “Pretendemos produzir animais comerciais de alta qualidade sem elitizar o acesso da raça aos pecuaristas que querem desenvolver sua pecuária de corte, dentro de parâmetros e índices zootécnicos de primeiro mundo” .

Jairo Ferreira Lima, empresário de Sertãozinho e proprietário da Genetropic Agropecuária, localizada no Prata/MG, investe em touros e doadoras senepol. Do cruzamento industrial à FIV, o pecuarista busca parcerias de doadoras POI com outros criadores e seu projeto visa a multiplicação de seu rebanho de Puros rapidamente, além de absorver suas fêmeas F1 e F2 no cruzamento absorvente chegando ao PC e PO e de abater seus machos do cruzamento industrial mais precoces.

Conforme Lima, a escolha pela senepol se deu por acreditar que a pecuária moderna e de resultados não será alcançada sem que o foco principal seja no consumidor final e isso significa carne de qualidade, porém obtida da forma mais econômica possível e num ambiente inóspito como é o clima tropical brasileiro. “Tentando traduzir esta visão chegaremos à conclusão que a produtividade que estamos buscando numa base, cuja genética predominante é a zebuína, não pode prescindir da heterose obtida pelo cruzamento com taurinos e quando analisamos esta possibilidade em nosso meio-ambiente a funcionalidade da genética taurina só se dará utilizando uma raça 100% taurina e que tenha adaptabilidade à ambientes tão ou mais exigentes que o nosso, que tenha atributos de qualidade desejada na carne, que apresente precocidade produtiva e reprodutiva, docilidade, rusticidade, ausência de chifres, entre outros atributos desejáveis que só encontramos de forma tão conjugada na raça senepol”, avalia Lima.