Uma edição que vale por 12. A publicação destaca análises anuais dos principais setores da pecuária brasileira.

Informação com credibilidade há 17 anos!

CONFINAMENTO

Terminação na entressafra

O BeefPoint realizou um levantamento entre os usuários do portal sobre as atividades de confinamento, semi-confinamento e suplementação mineral-protéica para terminação de bovinos durante a entressafra 2006. O objetivo foi estimar a evolução da atividade em 2006, através de uma amostra sem parâmetros específicos na escolha. Produtores e técnicos foram convidados a participar da pesquisa, que não teve como objetivo calcular o total de animais confinados no Brasil.

Buscou-se identificar as informações listadas abaixo, para cada sistema produtivo em cada propriedade: previsão atual de terminação para 2006, em total de exemplares por sistema; planejamento para terminação realizado no início do ano, em total de bovinos por sistema; total terminado entre os meses de janeiro e outubro de 2006; total terminado em 2005 em cada sistema e localização da propriedade.

Na pesquisa, foram recebidas 101 contribuições válidas, das quais 57 terminaram animais em confinamento, 42 em semi-confinamento e 55 em suplementação mineral-protéica a pasto na seca em 2006.

Entre os Estados, 17 propriedades ficam em GO, 16 em SP, 15 no MT, 13 em MG, 13 no MS, nove no PR e 18 em outros Estados. No total, as fazendas projetaram terminar 129.468 animais em confinamento, 19.169 em semi-confinamento e 28.225 em suplementação a pasto. Para que as estimativas pudessem considerar as diferenças entre os Estados, seria necessário um número maior de contribuições.

Nos 101 criatórios levantados na pesquisa, entre janeiro e outubro foram terminados 82.384 animais em confinamento, 13.467 em semi-confinamento e 18.144 em suplementação a pasto. Isso significa que o saldo projetado para terminação entre novembro e dezembro é de 36,37% no confinamento, 29,75% no semi-confinamento e 35,72% na suplementação a pasto.

Se considerarmos os sistemas conjuntamente, o total de exemplares projetados é de 176.862 e de janeiro a outubro foram terminados 113.995, o que resulta em um saldo conjunto de 35,55% para novembro e dezembro. Em relação a 2005, o número de bovinos terminados pelas 101 propriedades nos três sistemas é 53,05% maior.

Confinamento, semi-confinamento e suplementação Total de propriedades em 2006 101 Previsão atual nas propriedades levantadas (P1) 176.862 Planejamento inicial para o ano (P0) 188.495 Jan – Out/06 113.995 Total 2005 115.556 Saldo Nov-Dez/06 35,55% Δ P1- P0 -6,17% Δ P1-2005 53,05% Δ P0-2005 63,12%

Fonte: Pesquisa BeefPoint de terminação na seca 2006

Observando apenas o saldo do confinamento para novembro e dezembro, apesar da média geral ser muito superior a 10%, vemos que a maioria das propriedades têm saldo inferior a 10%. Das 57 fazendas que fazem confinamento em 2006, em 20 o saldo para novembro e dezembro está entre 0 e 10%. Se juntarmos os criatórios cujo saldo para novembro e dezembro é inferior a 30%, somam 42, quase 74% do total. O restante para novembro e dezembro é de 36%.

De acordo com o planejamento inicial para 2006, a projeção foi revista em 3,37% para baixo no confinamento. O total de animais projetados para o confinamento pelos participantes da pesquisa é 58,36% acima do total confinado pelas mesmas propriedades em 2005. Houve, entretanto, algumas fazendas que não fizeram o confinamento em 2005 e o fizeram em 2006, o que tende a “forçar” a média para cima. Se desconsiderarmos esses criatórios, o aumento dos animais confinados passa a ser de 52,04% em 2006 (projetados). Cabe considerar que pode haver uma propensão maior para que usuários que fizeram o confinamento em 2006 e não fizeram em 2005 a responder a pesquisa do que o contrário, ou seja, aqueles que fecharam no ano passado (e que elevariam o número de 2005) e que não fecharam em 2006 (o que reduziria, relativamente, o crescimento).

A média de crescimento dos confinamentos, dado que não considera seu tamanho, é de 36,78%. Além disso, não considera oito propriedades que fizeram confinamento apenas este ano. Uma forma de visualizar a mesma informação, identificando a influência do tamanho do confinamento no crescimento total, é estratificar a amostra por tamanho em três categorias: até mil animais projetados para 2006; de mil a 5 mil animais; e acima de 5 mil. Esta análise desconsidera cinco propriedades de até mil animais e 3 de mil a 5 mil que só fizeram confinamento em 2006.

Na medida em que se caminha para intervalos de crescimentos maiores, aumenta a incidência de confinamentos grandes. Houve, ainda, dois confinamentos de mais de mil exemplares projetados para 2006 que aumentarão em mais de 100%.

Se desconsiderarmos os confinamentos que projetaram terminar mais de 5 mil bovinos em confinamento em 2006, o aumento no total do rebanho confinado cai para 45%.

Semi-confinamento e suplementação a pasto

A quantidade de animais que serão terminados em semi-confinamentos em 2006 é 67,18% superior ao total terminado neste sistema no ano passado. 50 propriedades afirmaram ter terminado o seu plantel em semi-confinamento no ano passado, número maior que as 42 de 2006. Já a média de crescimento projetado das fazendas que fizeram o semi-confinamento em 2005 e 2006 é de 29,09%. Em relação a projeção inicial de cada criatório, o número de animais foi revisto para cima em 11,29%.

Das 101 propriedades, 55 fizeram terminação por suplementação mineral-protéica a pasto. A projeção total para 2006 foi revista no ano para baixo em 24,30%. O projetado final de animais a serem terminados nesse sistema pelas fazendas que o fizeram é 26,36% superior os que foi terminado em 2005. Naquele ano, foram 47 as propriedades que terminaram neste sistema.

É necessário reconhecer as possíveis imprecisões, dado o fato do espaço amostral ainda ser pequeno. O crescimento no número de contribuições tornará as estimativas mais confiáveis. De qualquer forma, o resultado é um indicativo de que há um aumento na adoção de tecnologias que visam abater animais em períodos de menor oferta.