Uma edição que vale por 12. A publicação destaca análises anuais dos principais setores da pecuária brasileira.

Informação com credibilidade há 17 anos!

DOENÇAS E PARASITAS

Prevenção,controle e tratamento

Tendências do SIAL 2006: natural, funcional e forma física

Ocorreu no final de outubro uma das principais feiras de alimentos do mundo, Salão Internacional da Alimentação - SIAL 2006, em Paris, França. Estive presente na feira e trago algumas das tendências apresentadas na exposição de produtos inovadores, selecionados pela organização da mostra "Tendências e Inovações Internacionais".

Nessa mostra, foram analisados 460 lançamentos de produtos, de todo o mundo e apresentados cinco eixos de inovação, que se dividem em 15 tendências de consumo, no mercado de alimentos, apresentados abaixo.

Tendências de consumo:

Saúde natural vegetariano funcional Forma física dieta energia / bem-estar cosméticos Prazer sofisticação exotismo variedade de sentidos alegria Conveniência fácil de preparar ganha-tempo nomadismo Ética cidadania ecologia

Saúde e Forma física

A busca por saúde e forma física são tendências que vem impactando fortemente o consumo de alimentos no mundo e devem se tornar ainda mais importante nos próximos anos. A tendência saúde se divide em três outras tendências: natural, vegetarianismo e alimentos funcionais. Já a tendência forma física se divide em: dieta, energia / bem-estar e cosméticos.

Natural indica a busca por uma alimentação natural, com segurança do alimento explícita. É uma grande oportunidade para o Brasil, que pode oferecer carnes dentro dos requisitos naturais ou orgânicos. No entanto, reforça a necessidade de rastreabilidade do alimento. Dentro dessa tendência estão englobados os produtos orgânicos, origem certificada / controlada, livres de conservantes ou aditivos.

No Sial, uma das novidades foi a multiplicidade de ofertas com reforço na garantia de diferencial nos quesitos segurança, como por exemplo produto elaborado com água de nascentes oriundas de degelo glacial. É um exemplo de produtos trabalhando a qualidade e segurança de forma mais indireta e não mais explícita. O stand da carne uruguaia no Sial buscava posicionar o país como uma fonte de carne natural, de forma indireta. Uma das peças era um marcador de livros, com uma foto de paisagem onde um vaqueiro e seu cavalo bebiam água juntos em um límpido riacho. A mensagem era passada de forma indireta, suave, quase imperceptível.

Seguindo a tendência de produtos naturais, há a ameaça do crescimento dos produtos vegetarianos. Há uma maior oferta de produtos com a mensagem de que é preciso consumir 5 a 10 porções de frutas por dia e novas ofertas de produtos a base de soja, com apelo exótico ou sabor especial. Mostra que mesmo produtos com menor sabor intrínseco, se comparado a carne bovina, estão trabalhando para se adequar a demanda por sabor mais acentuado ou variedade nos alimentos.

Os produtos funcionais oferecem ingredientes naturais ou aditivados que tenham comprovados benefícios a saúde. Um bom exemplo é o leite com Ômega 3. No Sial 2006 houve uma multiplicação de ofertas de produtos com Ômega 3 e 6, produtos que combatem o colesterol, produtos que funcionem como importantes fontes de nutrientes, vitaminas etc. Esse último ponto ainda é muito pouco explorado pela carne bovina, ao analisarmos a oferta de nutrientes de uma porção de carne bovina magra.

A carne bovina é considerada hoje nos EUA um

produto “naturalmente rico em nutrientes”, tendo sido escolhida para promoção junto ao esforço do governo dos EUA de combate a obesidade, que enfoca alimentação responsável e atividade física. Mais um exemplo de como a carne bovina pode ser usada e promovida de acordo com a tendência “dieta”, dentro da grande tendência forma física. Outra importante função da carne bovina numa alimentação que visa controle ou redução de peso é a redução do apetite. Com o consumo de carne, há uma sensação reforçada de saciedade.

Essas são algumas das tendências que mais estão impactando o comércio e lançamento de produtos alimentícios no mundo. Como podemos observar, há várias oportunidades para a carne bovina. É preciso aproveitá-las.