A Granja do Ano – 33 anos da melhor prestação de informações e serviços ao profissional do campo.

Radiografia das principais atividades agrícolas, relação de instituições e empresas do agronegócio brasileiro.

Destaques - Banco

O banco PRIVADO do agro brasileiro

Desde a fundação, o Bradesco sempre esteve próximo ao homem do campo, e hoje é o principal banco privado em crédito agrícola


Bradesco

• Sede administrativa: Osasco/SP
• Número de agências: 5.238 agências, 3.500 postos de atendimento e 36.193 máquinas de autoatendimento
• Crédito rural 2015/16: Aproximadamente R$ 21 bilhões
• Produtores rurais atendidos: Desde o pequeno empresário do campo até as grandes corporações


A Granja do Ano — Como é a atuação do Bradesco no segmento agrícola, quais os produtos, serviços e volumes financeiros disponibilizados para o campo, tanto em agricultura empresarial como familiar?

João Carlos Gomes da Silva — O Bradesco é o principal banco privado em ativos de crédito voltado ao desenvolvimento das atividades do agronegócio e desde a sua fundação sempre esteve próximo dos empresários do campo, apoiando desde os pequenos agropecuaristas até as grandes corporações. Atuamos em toda a cadeia produtiva do segmento, atendendo as necessidades e disponibilizando soluções de produtos e serviços para seus fornecedores e clientes.

Destacamos a seguir as principais linhas de crédito para o agronegócio disponíveis: Recursos Obrigatórios (RO) para custeio e investimento agrícola e pecuário com prazos conforme a atividade e as regras do Manual de Crédito Rural (MCR), sendo em média de um ano; e os Recursos Livres (RL) com prazos conforme a atividade e regras do MCR, sendo em média de um ano.

João Carlos Gomes da Silva é diretor da área de Empréstimos e Financiamentos do Bradesco

Os programas do BNDES são os seguintes: Moderfrota (máquinas agrícolas) com taxas a partir de 8,5% ao ano (a.a) e prazo de até oito anos; PCA (projetos e equipamentos para armazenagem) com taxas a partir de 8,5% a.a. e prazo de até dez anos; Moderinfra (projetos e equipamentos para irrigação) com taxas a partir de 8,5% a.a. e prazo de até dez anos; Moderagro (projetos e equipamentos para avicultura e suinocultura) com taxas a partir de 9,5 % a.a e prazo de até dez anos; Programa ABC (projetos para recuperação de pastagens e áreas degradadas) com taxas a partir de 8 % a.a. e prazo de até oito anos. Além das linhas descritas, possuímos outras linhas comerciais do banco e um amplo portfólio de produtos e serviços voltados para o setor.

Qual é a relevância da agropecuária nos negócios da instituição? O campo tem ampliado sua importância para o Bradesco?

Para o Bradesco, o agronegócio sempre foi e continua sendo um dos principais propulsores da economia brasileira e hoje representa aproximadamente 10% de nossos ativos em moeda nacional. O banco possui uma rede de agências que abrange todo o território nacional, com atendimento segmentado e diversas áreas especializadas para atender as necessidades do setor agropecuário.

O que o Bradesco projeta e espera do ano agrícola 2016/17?

Para este ano, acreditamos em boas perspectivas para o agronegócio no País, favorecido pela melhora de preços e pela ampliação da renda no campo. O Bradesco pretende continuar alavancando seus negócios no segmento e, para isso, conta com um amplo portfólio de produtos e serviços. Nosso objetivo é atender todas as necessidades de nossos clientes, seja pelas linhas de crédito rural obrigatório, crédito rural com recursos livres, linhas do BNDES ou pelas linhas comerciais, oferecendo aos clientes e ao mercado um atendimento especializado e diferenciado.

E o que projeta para a agropecuária brasileira no longo prazo, como daqui a dez anos?

O agronegócio brasileiro continuará em expansão e será um dos principais fornecedores globais de grãos e proteínas animais, beneficiando-se do incremento de consumo principalmente nos países emergentes. O Bradesco acredita que o agronegócio continuará crescendo e impulsionando a economia do País, visto que nos últimos anos os empreendedores rurais continuaram aperfeiçoando as técnicas produtivas e de gestão do negócio, o que se reflete em novos recordes de produção e avanço do setor, mantendo-se como um dos principais pilares da economia brasileira, gerando renda e emprego.

O que mais gostaria de destacar em relação ao Bradesco e ao agronegócio brasileiro?

Fatores importantes que destacamos é o trabalho que realizamos em toda a cadeia produtiva do agronegócio, ampliação dos acordos comerciais com empresas do setor, participação em feiras e eventos do segmento, além da capilaridade de nossa rede de agências, o que consolida ainda mais nosso posicionamento no segmento como o Banco do Agronegócio.