A Granja do Ano – 33 anos da melhor prestação de informações e serviços ao profissional do campo.

Radiografia das principais atividades agrícolas, relação de instituições e empresas do agronegócio brasileiro.

Destaques - Vinhos

Mais que sabor, PREMIAÇÃO

Em apenas um ano os vinhos e espumantes da Miolo Wine Group conquistaram mais de 30 medalhas em concursos nacionais e internacionais


Miolo Wine Group

• Sede: Bento Gonçalves/RS
• Regiões produtoras: Vale dos Vinhedos (RS), Campanha (RS), Campos de Cima da Serra (RS) e Vale do São Francisco (BA)
• Principais marcas: Espumantes Miolo Cuvée Tradition, Linha Miolo Cuvée Giuseppe, Miolo Millésime Brut, Miolo Merlot Terroir, Miolo Lote 43, Quinta do Seival, Linha Miolo Reserva, Linha Miolo Seleção, Linha Almadén, espumantes Terranova, Brandy Imperial, e suco de uva Sunny Days


A Granja do Ano — Quais os mais recentes lançamentos de espumantes e vinhos da Miolo Wine Group e o que você gostaria de ressaltar como principais destaques dessas bebidas?

Adriano Miolo — Os três últimos lançamentos da Miolo são bastante especiais, significativos e representam, além da qualidade dos vinhos que levam nossa assinatura, o investimento da marca em novas formas de expressão dos terroirs brasileiros. Em 2016, lançamos a safra 2012 de um dos nossos ícones, o Miolo Lote 43. É um vinho elaborado apenas em safras excepcionais, caso da safra de quatro anos atrás. Também apresentamos o Quinta do Seival Cabernet Sauvignon com novo rótulo que traz uma ilustração da árvore de Seibo (Seival) Erythrina Crista-Galli, que é o símbolo da Quinta do Seival e cresce livremente nas terras da Campanha, no Rio Grande do Sul.

No começo do segundo semestre, também lançamos o Miolo Reserva Sauvignon Blanc Colheita Noturna, o primeiro do Brasil elaborado através desse processo. Entre os benefícios da colheita noturna está a influência da temperatura, que cai consideravelmente no período, preservando aspectos importantes da fruta e trazendo aromas bastante destacados. Outras novidades que chegaram ao mercado este ano foram o Millésime safra 2012, o Quinta Castas Portuguesas 2013, o Vinhas Velhas 2015, o Testardi 2015 e o Miolo Gamay 2016, que trouxe estampado em seu rótulo uma obra do famoso grafiteiro Speto.

Os produtos da Miolo conquistaram muitas premiações desde o segundo semestre de 2015. Destaque as mais importantes e, na sua opinião, quais as justificativas para essas conquistas?

Do segundo semestre de 2015 até o início do segundo semestre de 2016 conquistamos mais de 30 medalhas em concursos nacionais e internacionais. Nos destacamos em premiações na França, Nova Zelândia, Suécia e em provas importantes realizadas no Brasil. Também estamos em publicações mundialmente reconhecidas, como a revista inglesa Decanter, que já indicou o espumante Miolo Cuvée Tradition Brut e o tinto Sesmarias como alguns dos melhores vinhos do Brasil.

Outra premiação importante veio do crítico inglês Steven Spurrier, responsável pelo lendário Julgamento de Paris, que elegeu o Miolo Millésime Brut como o Melhor Espumante do Hemisfério Sul. O reconhecimento no Brasil e no mundo é resultado do emprenho constante da Miolo na elaboração de vinhos e espumantes de altíssima qualidade. As premiações atestam e reforçam o trabalho exitoso que a Miolo realiza nas diferentes regiões do Brasil em que atua e onde adapta suas práticas para trabalhar de acordo com cada terroir.

Quais são as estratégias – e também metas – da Miolo para conquistar novos mercados externos, assim como ampliar o mercado doméstico?

Em relação ao mercado externo, uma das nossas metas é chegar a, no mínimo, 30%. Para isso, a estratégia é o posicionamento dos Estados Unidos como segundo maior mercado da empresa e expansão onde já possuímos atuação, principalmente na China. A ampliação da nossa presença no mercado doméstico inclui ações em pontos de venda, eventos com formadores de opinião, trabalhos de imagem com jornalistas especializados, campanhas focadas no inverno e verão e a busca constante por parceiros fortes em todo o Brasil.

O consumo per capita de vinhos no Brasil é baixo em comparação a outros mercados. O que o Governo e as entidades representativas do segmento poderiam fazer para ampliar o consumo?

As entidades representativas estão engajadas em ações que informem o consumidor brasileiro sobre as pluralidades do Brasil e as características de seus produtos, juntamente com campanhas nacionais que promovem a imagem e as ações de degustação que comprovam a qualidade do vinho e do espumante brasileiro.

Adriano Miolo é superintendente da Miolo