A Granja do Ano – 33 anos da melhor prestação de informações e serviços ao profissional do campo.

Radiografia das principais atividades agrícolas, relação de instituições e empresas do agronegócio brasileiro.

Pecuária de Leite

Produção leiteira com PROFISSIONALISMO

Investimentos em qualidade, pesquisa e assistência técnica são prioridades para a Cooperativa Castrolanda

A Granja do Ano - A Castrolanda tem reconhecida excelência na produção leiteira. Quais são os diferenciais da cooperativa para conquistar alta qualidade em toda a cadeia?

Frans Borg - A Castrolanda é uma cooperativa com 63 anos de experiência na cadeia do leite. Seu sucesso no cooperativismo, bem como na atividade leiteira, está fundamentado na organização da cadeia produtiva, desde o fornecimento de insumos até a comercialização dos produtos. Essa organização foi desenvolvida à luz de um dos principais valores da Castrolanda, que é a união. Os cooperados uniram-se antes mesmo de chegarem ao Brasil em 1951, com foco no trabalho, na escola, na igreja e nas famílias. Construíram uma sociedade democrática e organizada, que apoia as atividades dos cooperados, que gera uma confiança mútua favorável ao desenvolvimento. Estar localizada em uma região onde há possibilidade de produzir alimentos, grãos e concentrados, durante todo o ano e com baixíssimo risco de frustração de safras, também contribuiu para o sucesso da Castrolanda. Há que destacar o empreendedorismo dos cooperados e a sua convicção de que o investimento em tecnologia e consultoria técnica são de extrema importância para a cadeia do leite. Como exemplo dos investimentos que os cooperados fazem em tecnologia, podemos citar a Fundação ABC, que é mantida pelas cooperativas e que realiza avaliações das técnicas a serem adotadas no campo, além de prestar uma série de serviços aos cooperados (análise de solos, análise de forragens, banco de dados com o histórico de fertilidade das glebas, agrometeorologia e outros). A Castrolanda detém uma equipe de 13 técnicos para atendimento de rotina às propriedades como suporte aos cooperados leiteiros. Os técnicos focam as seguintes áreas de resultado: qualidade do leite, produção e conservação de forragens, nutrição, gestão da propriedade, planejamento do crescimento e uso do crédito e melhoramento genético.

Frans Borg é diretor presidente da Castrolanda

Qual é a estrutura atual da Castrolanda na produção leiteira?

Segundo dados de junho de 2014, são 391 produtores na atividade. A produção de leite é de 1.960 litros/ propriedade/dia, ou 592.892 litros/dia.

Quais são as mais recentes conquistas obtidas pela Castrolanda?

Acredito que seja a nossa estrutura organizacional bem definida, com uma gestão profissionalizada, transparente para o seu quadro social, transmitindo credibilidade aos nossos associados. Em 2014, a Castrolanda instituiu em seu organograma o Núcleo Garantia da Qualidade e Medicina da Produção, com dois técnicos, para atuarem nas questões de qualidade do leite e nas práticas de manejo que possam aumentar a produtividade e reduzir custos de produção. Toda a equipe contribui para os resultados que temos, como destaques: contagem bacteriana média menor que 10.000 UFC/ml; contagem de células somáticas média menor que 300.000 cel/ml; cem propriedades credenciadas no protocolo de Boas Práticas na Fazenda, da Dairy Partners America; produção média acima de 25 litros/ vaca lactação/dia; produtividade média acima de 20.000 litros/hectare/ ano. Além disso, estimamos um crescimento de 10% para 2014.

E quais são os projetos da cooperativa para os próximos anos?

No momento, o principal foco da cooperativa é profissionalizar o produtor para a gestão da propriedade e certamente investir em pesquisa, desenvolvimento e assessoria técnica como pontos de suma importância para o produtor e também para a cooperativa, pois esses elos da cadeia definem a viabilidade e a competitividade do nosso negócio.