A Granja do Ano – 34 anos da melhor prestação de informações e serviços ao profissional do campo.

Radiografia das principais atividades agrícolas, relação de instituições e empresas do agronegócio brasileiro.

Caminhões

Espaço para os recordes do campo

A linha Man TGX de caminhões, lançada em abril de 2012, tem superado expectativas da empresa e, sobretudo, dos clientes

A Granja do Ano — Como tem sido a receptividade do mercado aos recentes lançamentos de caminhões extrapesados da Man Latin America?

Ricardo Alouche — Os modelos da linha Man TGX lançados em abril de 2012 têm superado não só as nossas expectativas, mas principalmente as dos clientes. Já colocamos no mercado mil caminhões desde o lançamento e continuaremos crescendo à medida que aumentarmos o nível de nacionalização dos veículos, com incentivos financeiros de Finame PSI. O segmento de cavalos mecânicos pesados está crescendo fortemente este ano e deverá se manter forte devido às safras recordes que estão acontecendo e que continuarão daqui para frente. O advento da lei 12.619 (Lei do Motorista) também contribuiu para o aumento da procura por veículos de maior capacidade de carga e potência, porque levam maior valor em menos tempo - a velocidade de operação e o conforto para o motorista na direção e no descanso já são itens cada vez mais demandados pelo mercado. E é justamente nessa nova demanda que os caminhões VW Constellation 390cv e os TGX 440cv caem como uma luva.

Quais são os principais atributos da linha Man TGX, sobretudo em relação às necessidades dos segmentos ligados direta e indiretamente ao agronegócio?

Os Man TGX superam as necessidades do mercado em relação a conforto, economia e custo operacional, são as verbalizações dos clientes que já utilizam esses veículos. Os caminhões da linha Man TGX se destacam em todos os segmentos que atuam, inclusive no agronegócio, em que grandes frotistas do Mato Grosso – por exemplo, como a Martelli e a Comando Diesel – se mostram muito satisfeitos com o produto e comprovam na prática com a compra de novos TGX, que se juntam aos primeiros.

Quais são as perspectivas da Man no segmento de caminhões?

A Man Latin America está a caminho do 11º ano consecutivo na liderança do mercado de caminhões. Temos ainda um grande potencial de crescimento no segmento de cavalos mecânicos pesados, que nesses últimos meses chegou a atingir cerca de 30% do mercado total de caminhões. Temos certeza que com os novos modelos da Linha Man TGX e também com a nova família VW Constellation 390cv poderemos, em um período curto de tempo, brigar também pela liderança desse segmento.

O que o agronegócio brasileiro representa para os negócios da empresa?

Se o Brasil tiver uma economia forte, gerando produção e, consequentemente, produtos para serem transportados, não temos dúvida que os clientes continuarão investindo. Afinal, nosso País tem dimensões continentais e continuará tendo como base principal o transporte rodoviário – que corresponde de 60% a 70% das mercadorias transportadas. As projeções de crescimento do agronegócio pra os próximos dez anos são de 35%, que será alavancado, principalmente, pelo consumo interno, conforme divulgado recentemente pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Para a Man Latin America o agronegócio representa entre 25% e 30% dos veículos comercializados.

O que a empresa espera, projeta, em volume de negócios para os anos 2013 e 2014, visto às sucessivas safras recordes do campo?

A Man Latin America aposta em um contínuo crescimento do mercado, acompanhando a evolução do Produto Interno Bruto, que deve ficar entre 3% e 4% nos próximos anos. Não apenas devido às sucessivas safras recordes, mas também pela necessidade de melhora na infraestrutura do País para atender à demanda do mercado, principalmente até 2016 para suportar os eventos esportivos que se aproximam. Outro fator importante que deve alavancar os volumes é um plano de renovação da frota, tendo em vista que a frota atual tem uma idade média de 18 anos. O Rio de Janeiro está dando um importante passo nesse sentido ao lançar um programa de renovação que deverá ser implementado.

Ricardo Alouche, vice-presidente de Vendas, Marketing e Pós-Vendas da Man Latin America