A Granja do Ano – 34 anos da melhor prestação de informações e serviços ao profissional do campo.

Radiografia das principais atividades agrícolas, relação de instituições e empresas do agronegócio brasileiro.

Pulverizadores

Inovação como parâmetro

A Jacto é uma empresa genuinamente brasileira que desenvolve produtos para a agricultura tropical, mas que está presente em mais de 100 países

A Granja do Ano — Como tem sido a receptividade do mercado e, sobretudo, dos produtores aos mais recentes lançamentos da Jacto?

Robson Zófoli — A Jacto tem como missão ser uma empresa servidora e tem entre seus valores a inovação. E isso significa oferecer ao produtor as melhores soluções em tecnologia, qualidade e segurança para que ele desempenhe com efetividade sua tarefa de alimentar o mundo. E a reciprocidade dessa relação é um fato e uma satisfação para nós. Acreditamos muito que o investimento em novas tecnologias ajuda sobremaneira o agricultor a ser mais eficiente e competitivo e, dessa forma, fortalece toda a cadeia. E trabalhamos com esse propósito de estar em sintonia com o que pensa e precisa o produtor. Nos últimos anos fizemos importantes lançamentos como pulverizador autopropelido Uniport 3030, a nova colhedora de café KTR 3500 e novas especificações do distribuidor de adubo Uniport NPK. Todos os lançamentos foram muito bem recebidos pelos agricultores e consideramos isso o reconhecimento de que estamos realmente trazendo soluções que agregam valor à sua atividade.

Quais são os diferenciais da Jacto no competitivo mercado brasileiro de pulverizadores?

O constante desenvolvimento em pesquisa e desenvolvimento, tendo como referência a tríade de valores qualidade, segurança e tecnologia. Esses valores estão ligados à missão da empresa, de estar sempre ao lado do produtor, entender as suas demandas nas mais diversas situações de operação, reduzindo custos e permitindo um aumento na produtividade. Como uma empresa genuinamente brasileira, investimos e desenvolvemos tecnologias aqui. Com isso, oferecemos soluções desenvolvidas e testadas para o ambiente de agricultura tropical, que traz exigências muito específicas referentes à qualidade de pulverização e robustez.

Quais sãos as ações da Jacto em prol da aplicação segura e da sustentabilidade ambiental?

As ações de sustentabilidade são, hoje, norteadoras do trabalho. A qualidade e a precisão da pulverização são sempre focos em nossos desenvolvimentos. Buscamos oferecer soluções que permitam ao agricultor realizar um trabalho preciso e de qualidade que implique em menor impacto ambiental e menor custo. Temos um extenso e ativo operadores que proporciona a capacitação dos mesmos no uso e na regulagem correta dos equipamentos. Em média, são mais de 4 mil pessoas treinadas a cada ano, dentro e fora do Brasil. Na operação da nossa fábrica, obtivemos este ano a certificação ISO 14001, que estabelece um conjunto de práticas integradas com vistas à produção de forma mais organizada, sustentável e com impacto reduzido.

Como está a expectativa da empresa para o ano agrícola 2013/ 2014, visto os preços das commodities, o volume de crédito disponível ao produtor?

mercado encontra-se aquecido devido a uma combinação de vários fatores: boa colheita, preços das commodities agrícolas em patamares elevados mediante à média histórica e uma política de crédito para investimentos com taxas atrativas. Isto está levando o agricultor a investir em novas tecnologias que o ajudem a ser mais eficiente e competitivo. Também houve a retomada em alguns mercados de exportação, como países do continente africano e alguns países da América Latina. A boa lucratividade, assegurada pelos fatores preço e produtividade e a oferta atrativa de crédito, fazem deste ano o momento ideal para investimento em tecnologias que ajudem o agricultor a melhorar a sua produtividade e eficiência, o que teria um impacto muito positivo na manutenção ou até melhora da competitividade do agronegócio brasileiro.

Robson Zófoli é diretor comercial da Jacto