A Granja do Ano – 34 anos da melhor prestação de informações e serviços ao profissional do campo.

Radiografia das principais atividades agrícolas, relação de instituições e empresas do agronegócio brasileiro.

Silos e Armazenamentos

 

Soluções e rentabilidade no silo

Kepler Weber oferece produtos que ajudam o agricultor a preservar a qualidade da safra depois da colheita

A Granja do Ano – O que a Kepler Weber espera do mercado de armazenagem de grãos no Brasil nos próximos anos? Qual é o potencial desse segmento e qual foi a evolução nos últimos anos?

Olivier Colas – O mercado brasileiro de armazenagem de grãos é um dos mais promissores do mundo. Todos os ingredientes para sustentar os investimentos no segmento estão reunidos: aumento constante da safra, crescimento da área agrícola, preço elevado das commodities, melhoria da produtividade no campo, disponibilidade de financiamento de médio/longo prazos com taxas de juros razoáveis, demanda bem orientada e déficit de armazenagem. Nos últimos três anos, aproveitando essa conjunção de fatores positivos, o setor e, particularmente, as grandes cooperativas, tradings e grandes produtores investiram consistentemente em armazenagem. A Kepler Weber soube atender esse aumento repentino da demanda, acompanhando este crescimento.

Qual é a importância de um processo eficiente na pós-colheita para a rentabilidade da produção de grãos?

O produtor agrícola investe tempo e energia para produzir um grão de qualidade. Essa qualidade precisa ser preservada ao longo da cadeia. A armazenagem, assim como a limpeza e a secagem do grão, são processos críticos na preservação da qualidade do produto e do seu valor econômico. Adicionalmente, armazenar é uma forma de aumentar a renda do produtor, pois ele pode escolher o momento mais propício e rentável para vender sua produção em vez de ser obrigado a entregá-la durante a safra, quando a oferta de grão excede a demanda.

Como está a atuação da empresa no mercado internacional? Quais as Nabor Goulart mais recentes conquistas e quais os planos futuros?

A Kepler Weber, que hoje é a quarta maior fabricante mundial de soluções para armazenagem de grãos, pretende ampliar sua atuação nos mercados emergentes agrícolas: na América do Sul (Paraguai, Uruguai e Colômbia), no Continente Africano e no Oriente Médio. As equipes dedicadas à exportação foram reforçadas e já estamos colhendo os primeiros frutos. Os últimos sucessos são vendas de equipamentos em Cabo Verde, na Jordânia e até na Ucrânia. A Kepler Weber tem o que os clientes internacionais querem: tecnologia, presença comercial e condições de oferecer um serviço pós-venda de qualidade. Apesar do aumento significativo das vendas no exterior ao longo dos últimos três anos, a exportação ainda representa apenas 20% do faturamento. Nosso objetivo é elevar esse percentual e chegar a 30%.

Considerando o comportamento dos mercados nesse momento, quais as expectativas da Kepler para a safra 2012/2013 e de que forma essas expectativas podem interferir sobre os negócios da empresa?

Estamos muito confiantes para 2012 em relação à safra e às necessidades do mercado. A incógnita é saber o quanto os efeitos da crise mundial irão impactar na decisão de investimentos no setor agrícola. Este ano de 2012 começou mais tímido do que deveria, dada a expectativa do tamanho da safra 2012/2013.

Olivier Colas é diretor vice-presidente da Kepler Weber