A Granja do Ano – 34 anos da melhor prestação de informações e serviços ao profissional do campo.

Radiografia das principais atividades agrícolas, relação de instituições e empresas do agronegócio brasileiro.

Defensivos Agrícolas

 

Soluções integradas para a lavoura

Tecnologias da Syngenta ajudam o produtor a afastar pragas, invasoras e doenças das plantações

A Granja do Ano – Como a Syngenta, uma empresa global, com presença em mais de 90 países, avalia a importância do mercado brasileiro?

Laércio Giampani – A relevância da produção agrícola brasileira para o mundo é incontestável, sobretudo em culturas como soja, milho, café, algodão e cana-de-açúcar. Sabemos ainda que há muito espaço para aumentarmos a produtividade. A participação da empresa no país é, por isso, fundamental, e hoje somos o segundo negócio da corporação no mundo. A estratégia para consolidar nossa liderança e continuar a crescer acima do mercado é o investimento em soluções eficientes de uma maneira integrada para os agricultores. Ao promover, com qualidade e sustentabilidade, o aumento da produtividade e, consequentemente, da rentabilidade dos agricultores, a Syngenta ajuda a fortalecer a agricultura do Brasil.

Quais as novidades que os clientes brasileiros da Syngenta podem aguardar para a safra 2012/2013?

No ano passado, a Syngenta investiu cerca de US$ 1,2 bilhão no mundo todo em pesquisa e desenvolvimento. Nosso foco em inovação se reflete em nosso portfólio pioneiro, que continuará a introduzir tecnologias de ponta para os agricultores. Para essa safra, vamos continuar a oferecer soluções que atendam as diversas necessidades dos produtores. Teremos novos produtos em proteção de cultivos, incluindo novos modos de ação, mais opções em sementes e biotecnologia, além de novidades em tratamento de sementes. Avançaremos também em outras frentes de nossa estratégia de soluções integradas, oferecendo soluções que vão desde a preparação da terra para o plantio até os serviços de financiamentos e de exportação, incluindo logística e mecanismos de acesso ao mercado e reunindo nossas ofertas e as de outros fornecedores parceiros.

Qual é a importância do trabalho da Syngenta num momento em que é preciso ampliar a produção de alimentos para uma população mundial em constante crescimento?

Como sabemos, a população mundial, que hoje é de 7 bilhões de pessoas, chegará a 9 bilhões em 2050. Essa perspectiva é suficiente para evidenciar a dimensão dos desafios que temos de enfrentar. O Brasil, por sua importância agrícola, está entre as nações que devem apresentar respostas adequadas para necessidades como aumento de produtividade com o emprego de menos recursos naturais. Nosso papel é contribuir para que a oferta de alimentos atenda ao aumento da demanda de uma maneira sustentável, ajudando a garantir a segurança alimentar do planeta. Para tanto, a empresa investe de modo continuado em pesquisa e desenvolvimento para trazer soluções que favoreçam o aumento da produtividade de culturas fundamentais para a composição da oferta global de alimentos, ao mesmo tempo em que utilizamos os recursos naturais de uma maneira sustentável.

No ano passado, a Syngenta anunciou seu ingresso no mercado de nutrição de plantas. Como está a evolução desse novo negócio?

Lançamos nossa primeira tecnologia de nutrição foliar no ano passado com Quantis, que teve uma excelente recepção entre nossos clientes. O lançamento foi considerado um sucesso e nos ajudou a consolidar nossa estratégia de soluções integradas, ao oferecermos mais uma ferramenta de incremento de produtividade para o agricultor. Vamos continuar nossa atuação nesse novo mercado, não somente com a ampliação da distribuição de Quantis para outras localidades, mas também com o registro para o uso em outras culturas, além da soja.

Laércio Giampani é diretor geral da Syngenta no Brasil