A Granja do Ano – 34 anos da melhor prestação de informações e serviços ao profissional do campo.

Radiografia das principais atividades agrícolas, relação de instituições e empresas do agronegócio brasileiro.

Colheitadeiras

 

Qualidade para colher mais e melhor

Com 175 anos de história, a John Deere trabalha para que o produtor tenha o melhor resultado na hora de colher a safra

A Granja do Ano – Quais são os diferenciais das máquinas de colheita fabricadas pela John Deere?

Paulo Herrmann – Os principais diferenciais da linha de colheitadeiras John Deere são a tecnologia de bordo, a alta produtividade e a qualidade dos produtos colhidos, além da confiabilidade de seus produtos. A companhia conta também com um amplo portfólio de modelos para atender às necessidades de todos os tipos e extensões de propriedades agrícolas e de produtos cultivados. Além das colheitadeiras de grãos, a John Deere é líder de mercado na produção de colhedoras de cana e de algodão.

Quais são os principais e mais recentes destaques da empresa em máquinas voltadas à colheita?

A John Deere lançou neste ano uma nova colheitadeira de grãos, a S680, primeira geração de máquinas inteligentes, que realizam a sua autorregulagem com o objetivo de reduzir as perdas de grãos e aumentar a qualidade do produto colhido. Esta máquina possui um motor com 473cv de potência e tanque graneleiro com capacidade de 14.100 litros, com capacidade para descarregar até 135 litros por segundo. O rotor TriStream da colheitadeira S680 oferece alta performance e tecnologia embarcada de última geração e é muito recomendado para a colheita de sementes, na qual o rendimento operacional é otimizado com Plataformas Hydraflex Draper de 35 ou 40 pés. Outra novidade, que é apresentada na Expointer, é a 9470 arrozeira, completando assim a linha de colheitadeiras com rotor STS da John Deere para a colheita de arroz, que já conta com os modelos 9570 STS e 9670 STS.

A John Deere completa 175 anos de história em 2012. Como a empresa está comemorando a data aqui no Brasil?

O ano de 2012 está sendo um ano de grandes realizações para a John Deere Brasil. A empresa anunciou a entrada no mercado de equipamentos para construção e mineração com a construção de duas fábricas em São Paulo. Estas fábricas de equipamentos de construção, em parceria com a Hitachi, estão sendo instaladas no município de Indaiatuba. Além disso, a John Deere transferiu para Indaiatuba o seu Escritório Regional para a América Latina e anunciou em maio deste ano a instalação nessa mesma cidade do Centro Latino- Americano de Inovação Tecnológica, que deverá promover atividades de pesquisa e desenvolvimento no país.

Como está o mercado de colheitadeiras no Brasil e quais as expectativas até o final de 2012? E, em relação às exportações, qual é o cenário?

O mercado de colheitadeiras mostrou crescimento em torno de 10% no primeiro semestre em relação ao mesmo período do ano passado, com as vendas aproximadas de 2.300 unidades, de acordo com os dados da Anfavea. As exportações, por sua vez, mostraram queda considerável em número, refletindo principalmente a redução de vendas em razão da forte seca ocorrida no Cone Sul americano.

Quais as expectativas da John Deere para a safra 2012/2013, considerando o cenário de preços positivos, especialmente da soja?

O mercado internacional apresenta perspectivas muito favoráveis para os grãos, o que deve influenciar na expansão do plantio no Brasil na próxima safra. Além disso, os bons preços das commodities agrícolas, especialmente a soja, fornecerão o ânimo necessário para os agricultores renovarem seu parque de máquinas.

Paulo Herrmann é diretor de Vendas para a América Latina da John Deere