A Granja do Ano – 34 anos da melhor prestação de informações e serviços ao profissional do campo.

Radiografia das principais atividades agrícolas, relação de instituições e empresas do agronegócio brasileiro.

Destaque 2011 Leite

Nova potência no setor leiteiro

Resultado da fusão da Bom Gosto com a LeitBom, LBR tem mais de 56 mil fornecedores em todo o país

Nome da empresa: LBR - Lácteos Brasil S.A.
Sede: São Paulo/SP
Unidades industriais: 30
Número de funcionários: 6,4 mil
Volume de leite captado: mais de 2 bilhões de litros ao ano
Número de produtores: 56 mil Expectativa de faturamento para 2011: R$ 3 bilhões

A Granja do Ano – Como foi o processo de criação da LBR e qual é a participação da empresa no mercado de leite atualmente?

Wilson Zanatta – A LBR – Lácteos Brasil foi criada em dezembro de 2010, como resultado da fusão da Bom Gosto com a LeitBom. A nova companhia é a maior operação privada do setor de laticínios no Brasil, com faturamento previsto de R$ 3 bilhões e captação anual de mais de 2 bilhões de litros de leite, além de possuir amplo parque fabril e estar presente em todas as regiões. São 30 unidades industriais, com capacidade para processar 8,3 milhões de litros de leite/dia. O número de funcionários alcança 6,4 mil e a cadeia de fornecedores regulares supera 56 mil produtores. A união das duas empresas possibilitará o acesso dos consumidores a um amplo portfólio de marcas que inclui, entre as mais reconhecidas pelo público, Parmalat, Paulista, Poços de Caldas, Glória, LeitBom, Boa Nata, Bom Gosto, Líder, DaMatta, Cedrense, São Gabriel, Corlac, Sarita e Ibituruna.

Quais os principais objetivos e metas da empresa?

A LBR foi criada com o principal objetivo de levar o setor a atingir novo patamar de produtividade e rentabilidade, de forma que o Brasil se destaque no cenário global de produtos lácteos. Essa aspiração é favorecida pelo fato de as operações da Bom Gosto e da LeitBom se integrarem e se complementarem, tanto na gestão quanto no campo. Assim, serão mantidas e fortalecidas as iniciativas que estavam em andamento e que contribuem significativamente para o aumento da qualidade e da produtividade média do setor, como o Plano 300, o Programa de Pagamento por Qualidade e o Cartão de Crédito aos produtores. Posso dizer que tenho orgulho da minha trajetória no setor leiteiro. Do início das atividades da Bom Gosto, com quatro funcionários, à união com a LeitBom, passaram-se pouco mais de duas décadas. O orgulho não é apenas pelo crescimento da empresa no período, mas, principalmente, pelo fato de muitos produtores terem acompanhado essa evolução e se fortalecido.

O que é e como funciona o Sistema de Valorização da Qualidade?

Criado pela LBR, o Sistema de Valorização da Qualidade (SVQ) passou a vigorar em julho de 2011 em todo o Brasil. A iniciativa visa a recompensar a dedicação dos fornecedores e a incentivá-los a entregar maior volume de leite e um produto com mais teores de gordura e proteína, e baixas Contagem Bacteriana Total (CBT) e Contagem de Células Somáticas (CCS). A medida beneficia também os consumidores, que adquirem produtos lácteos com a certeza de que são fabricados com matéria-prima de alta qualidade. De acordo com o SVQ, os produtores são remunerados com um valor-base comum, estipulado pela empresa. Em cada região, a LBR também estabelece um adicional de mercado, que leva em conta aspectos como a localização da propriedade em relação à fábrica na qual o leite é entregue e as condições mercadológicas do local para onde se destinam os produtos daquela fábrica.

Dentro desse sistema, como vai funcionar a análise do leite entregue pelos produtores?

Mensalmente, duas amostras do produto passarão por análise laboratorial. Os resultados considerarão a média de quatro amostras coletadas: duas no mês em vigor e duas do anterior, o que permitirá estabelecer uma média mais justa ao produtor e reduzir o impacto, por exemplo, de variações sazonais. Para assegurar a confiabilidade das amostras, os transportadores da LBR, responsáveis pela coleta, foram capacitados. Mais de 100 técnicos da empresa, que se relacionam com os produtores, também receberam treinamentos de reciclagem, ministrados por especialistas de sete laboratórios da Rede Brasileira de Qualidade do Leite (RBQL), que realizam as análises para a LBR. As equipes de atendimento aos produtores estão aptas a esclarecer dúvidas sobre o SVQ. Além disso, eles receberão cartilhas com orientações sobre o programa e os valores diferenciados pelo produto entregue.

Wilson Zanatta é co-presidente do Conselho de Administração da LBR