A Granja do Ano – 34 anos da melhor prestação de informações e serviços ao profissional do campo.

Radiografia das principais atividades agrícolas, relação de instituições e empresas do agronegócio brasileiro.

PRODUTOR DE ARROZ

Rainha na produção de arroz

A Granja do Ano — Quais são os planos e metas da Cooperativa Arrozeira Extremo Sul para os próximos 12 meses? E quais foram as principais conquistas do último ano?

Érico Ribeiro — Os planos e metas para os próximos 12 meses se prendem na manutenção de nossas marcas principais, que são as seguintes: Princesa, Blue Bonet, Extremo Sul, Blue Patna e Chimango. Já a nossa principal conquista no último ano foi a liderança de mercado do arroz parboilizado, com a marca Princesa.

P — Como está a rentabilidade do arroz, especialmente em relação a outros anos? Por quê?

R — A rentabilidade do produtor arrozeiro diminuiu em razão do aumento do preço da matéria-prima.

P — Por que o arrozeiro – e o produtor brasileiro em geral – está passando pelas atuais dificuldades? Quem ou quais são os culpados?

R — As explicações são a falta de uma política agrícola, além da comercialização da produção a preços abaixo do mínimo estipulado pelo governo.

P — Por que depois de tantos anos os problemas em relação ao Mercosul no que se refere ao arroz ainda não foram equacionados? O que é preciso para ser ajustado?

R — O Mercosul foi criado para competir fora do bloco. As distorções são originadas pelos preços diferenciados dos principais componentes do custo da lavoura, tais como os seguintes: defensivos agrícolas, fertilizantes e combustíveis. É preciso que seja ajustado o acesso às mesmas fontes fornecedoras de insumos.

P — Qual é a sua opinião sobre o atual índice de produtividade das lavouras arrozeiras brasileiras? O que é preciso ser feito para que aumentem?

R — Os índices de produtividade são relativamente bons, sendo que o aumento da produtividade está muito ligado à capitalização ou não do produtor.

P — O que pode ser implementado, especialmente em termos de marketing, para expandir o consumo interno de arroz no Brasil?

R — Para incentivar o consumo de arroz é preciso incrementar as campanhas já iniciadas pelo Instituto Rio-Grandense do Arroz (Irga) e pela Embrapa.