A Granja do Ano – 34 anos da melhor prestação de informações e serviços ao profissional do campo.

Radiografia das principais atividades agrícolas, relação de instituições e empresas do agronegócio brasileiro.

DEFENSIVOS ANIMAIS

Sanidade é fundamental

A Granja do Ano — Que tipo de iniciativas ou projetos ajudam a sustentar a forte participação da empresa no mercado?

Alfredo Ihde — O foco da Merial é oferecer a cada dia mais soluções em saúde animal aos seus clientes. Os produtos veterinários representam no máximo 4% do custo de produção do bovino de corte. Porém, muitas vezes, a deficiência ou até a inexistência de um programa sanitário pode comprometer todo o investimento no negócio. Estudo elaborado pela Scot Consultoria mostrou que a implantação de um programa sanitário estratégico feito com produtos de primeira linha pode elevar em até 40% a rentabilidade de uma fazenda, sem grandes aumentos nos custos relativos. Para auxiliar, nesse sentido, os maiores pecuaristas clientes da Merial, desenvolvemos o programa SOMA, que envolve a realização de programa sanitário estratégico e personalizado (Personal Vet). Para o atendimento de qualidade e melhor orientação aos demais pecuaristas, oferecemos aos distribuidores, revendas e cooperativas um completo suporte com assistência técnica de um profissional Merial, treinamento aos vendedores, fornecimento de informações via fascículos às equipes, realização de palestras, simpósios e encontros.

P — Que novidades a empresa pretende apresentar nos próximos meses aos seus clientes?

R — Durante a Expointer, será lançado o Ivomec F, antiparasitário que controla os principais parasitas internos e externos dos bovinos, e em especial a parasitose fasciola hepática, doença que ataca o fígado do animal e causa consideráveis perdas na pecuária nacional, uma vez que os bovinos infectados têm seus fígados condenados no frigorífico. A doença ainda causa outros problemas, como queda na qualidade do leite, perda de peso, queda na fertilidade e até mesmo a morte do animal. No campo de serviços, iniciamos a implantação de um novo Personal Vet aos clientes SOMA, agora adaptado às normas do Eurepgap; treinamento em bem-estar animal aos peões e capatazes; treinamento em merchandising às revendas e cooperativas, entre outros. Além disso, a Merial vem testando no Brasil junto com a Embrapa e a Fzea/USP um serviço de melhoramento genético para os rebanhos de corte e leite com a mais completa bateria de marcadores genéticos do mercado, o Igenity.

 

P — Quais são os investimentos da Merial em pesquisa e tecnologia para o desenvolvimento de produtos?

R — Em 1997, com a fusão da Merck, Sharp & Dohme e Sanofi-aventis, nasceu a Merial Saúde Animal, com investimentos da empresa no Brasil que já superam a barreira dos US$ 32 milhões. Em março de 2004, a partir de investimentos de US$ 9 milhões, entrou em funcionamento a nova fábrica de produtos injetáveis para bovinos (Ivomec e Duotin) para abastecer o mercado interno e o internacional. A unidade, com capacidade para 150 milhões de doses anuais, atende a todas as exigências da Food and Drug Administration (FDA), agência norte-americana que responde pelas questões ligadas à saúde e à alimentação. Uma vez aprovada pelo FDA – o que deve acontecer ainda em 2006 – será a primeira fábrica de produtos veterinários do Brasil capacitada a exportar para os Estados Unidos.